Vicky Bennison perdeu a conta a quantas viagens já fez entre o Reino Unido e Itália. Desde 2014, a britânica alimenta um projeto que nasceu como repositório para memória futura das cozinhas das avós transalpinas. Em seis anos, Vicky reuniu em suporte vídeo, a atividade nas cozinhas de mais de 250 matriarcas, em duas dezenas de regiões italianas, assim como na diáspora.

Bennison captura nas suas imagens os gestos intemporais de mulheres que cozinham com os ingredientes locais, tal como o faziam as suas mães e avós, há décadas. Produzem na hora as suas massas frescas, secam as ervas aromáticas, cuidam de apurar lentamente o molho de tomate. Cozinham com um apego e paciência quase extintos nos dias que correm.

A ideia para a série “Pasta Grannies”, que se tornou um canal no Youtube, uma conta no Instagram e, mais recentemente, um livro de titulo homónimo, nasceu, de acordo com Vicky, quando “pesquisava para um livro, para terceiros, sobre comida italiana. Percebi que as competências culinárias não estavam a ser transmitidas às gerações mais jovens”.

“Todos consideramos a comida da Nonna [avó] a melhor. Mas o que vai a Nonna cozinhar daqui a 20 anos? Atualmente, as mulheres e homens italianos não têm tempo para a cozinha”.

Vicky que tem atualmente uma segunda casa em Itália, percorre o país na senda das guardiãs do legado culinário mediterrânico. Como, por exemplo, Biggina, na ilha de Ischia (próximo a Nápoles) que prepara um coelho em tacho de barro, acompanhado por tagliatelle fresco; ou Juliana Albertina que, aos 97 anos, confeciona com mãos sabedoras Tortellini.

O que Bennison faz é “celebrar estas mulheres e a sua destreza na cozinha filmando-as. É claro que o fabrico de massas não vai desaparecer, mas é cada vez mais uma atividade comercial, para chefes, confeitarias e fábricas, e não uma atividade doméstica”.

Para a autora de “Pasta Grannies” o contacto com diferentes culturas para além das fronteiras do Reino Unido é uma questão de ADN. Vicky trabalhou em desenvolvimento internacional em regiões como a Sibéria, a África do Sul e o Turquemenistão. “A próxima refeição estava sempre em mente, o que me levou a escrever sobre as minhas aventuras culinárias: cozinhar ensopado de zebra no lago Turkana, no Quénia, é apenas um exemplo”, conta-nos a escritora na sua página na internet.

No currículo da Bennison estão, entre outros livros, “Seasonal Spanish Food”, publicado em parceria com o chefe de cozinha espanhol Jose Pizarro e guias gastronómicos de regiões como Maiorca e Andaluzia.

No site que serve de base a “Pasta Grannies”, a autora deixa um desafio: “se conhece alguma mulher (ou homem - mas é mais incomum] que ficaria feliz em participar num episódio, entre em contato”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.