Em novembro de 2017 Lisboa ganhava o seu Prado, na porta número dois na Travessa das Pedras Negras. O chefe de cozinha António Galapito deixava Londres, no Reino Unido, para na soalheira Lisboa, abrir o seu restaurante de vinhos naturais e biodinâmicos e carta apostada em produtos frescos e em respeito com a sazonalidade.

Agora, neste agosto de 2018, este Prado natural e orgânico, vê-se distinguido pela muito premiada revista norte-americana “Condé Nast Traveler”. Na sua lista anual, coordenada pelo crítico Peter Browne, a publicação para o segmento de luxo inclui o Prado de Galapito entre os nove restaurantes mais empolgantes do mundo com abertura em 2018 (no caso do Prado em 2017, na realidade).

Restaurante: Há um Prado novo em Lisboa e tudo é mais verde
Restaurante: Há um Prado novo em Lisboa e tudo é mais verde
Ver artigo

O artigo, “The most exciting restaurants in the world”, não deixa os atributos do Prado em mãos alheias. Na descrição feita ao restaurante podemos ler que “num piscar de olhos, o cenário gastronómico de Lisboa passou das tradicionais tascas de luz fluorescente com doses de Bacalhau à Brás a restaurantes elegantes e informais que servem pratos de partilha de alimentos sazonais orgânicos e locais”.

A revista internacional Condé Nast Traveler decidiu: o restaurante português Prado está entre os melhores do mundo
@Prado

Sublinha, ainda, o artigo: “esta é uma das novas mesas mais inteligentes da cidade, numa sala de jantar luminosa e arejada sob a direção do chef António Galapito, de 27 anos, anteriormente na Taberna do Mercado de Nuno Mendes, em Londres. A ementa, curta, é essencialmente uma carta de amor a Portugal. A carne de porco ibérico faz várias aparições, incluindo lombo com marmelos e pimentas de chocolate, e pratos como berbigão com espinafre e coentros. Boletos com folhas de alho e folhas de rabanete cantam com sabor recém-colhido”.

Na mesma lista anunciada pela Condé Nast Traveler vamos encontrar os restaurantes Anahi, em Paris (França); Chefs Warehouse At Maison, em Franschhoek (África do Sul); Cub, em Londres (Reino Unido); Coromandel Café, em Pondicherry (Índia), Le Trou au Mur, em Marraquexe (Marrocos); Oha Eatery, em Xangai (China); Gucci Osteria, em Florença (Itália), Kabi, em Tóquio (Japão).

A revista internacional Condé Nast Traveler decidiu: o restaurante português Prado está entre os melhores do mundo
créditos: @Prado

Ainda a propósito do nosso Prado, de sublinhar que tudo o que chega à mesa no que respeita a comida tem de ter chancela lusa e muito ao jeito do conceito “Farm to Table” (algo como “do produtor à mesa”).

Um princípio que é quase um manifesto que podemos ler na página do restaurante: “Todos os nossos pratos são baseados em ingredientes nacionais, sazonais e frescos.
Basicamente, se não for da época, não vai à mesa”.

O mesmo não significa que neste Prado encontremos cozinha encostada apenas ao receituário nacional. Há incursões por sabores de outros idiomas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.