Sarah Burton, que está desde 2010 à frente da direção criativa da Casa McQueen, foi a escolhida para aquele que, em 2011, era o sonho de muitos designers: desenhar o vestido de noiva de Kate Middleton que estava prestes a subir ao altar com o príncipe William.

A base do vestido foi confeccionada em gazar de cetim marfim e branco e a anágua – também conhecida como saiote – em tule de seda, explica o site oficial da Família Real. No corpete e na saia foram usados apliques de renda feitos à mãos pela Royal School of Needlework, instituição da qual a rainha Vitória foi patrona, sendo que o design da renda foi feito tendo por base uma técnica irlandesa centenária, a carrickmacross.

Foram ainda incorporados na criação diversos motivos florais feitos em dois tipos de renda diferentes - a inglesa e a Chantilly -, que foi complementada com uma cauda com 2,70 cm de comprimento. Para desenhar o corpete, a estilista foi buscar inspiração à época Vitoriana, sendo que a saia foi criada de forma a lembrar uma flor a desabrochar.

Foram ainda criados uns sapatos em cetim duchesse com renda bordada à mão que Kate Middleton usou para subir ao altar.

Ainda se lembra do vestido de noiva de Kate Middleton?
créditos: AFP

De forma a dar continuidade à tradição real - que por norma privilegia aquilo que é nacional -, a estilista de moda teve a preocupação de que grande parte dos tecidos utilizados fossem fornecidos por empresas britânicas.

"Estou encantada que o vestido represente o melhor do artesanato britânico. Os designs do Alexander McQueen pretendem criar constrastes de forma a criar roupas belas e surpreendentes e espero que ao casar tecidos tradicionais com a renda, com uma estrutura e design modernos tenhamos criado um vestido bonito para o dia do casamento da Catherine", disse a estilista num comunicado enviado à revista Harper's Bazaar.

O véu, feito em tule de seda marfim, foi usado juntamente com a tiara Halo que, para a ocasião, foi emprestada pela rainha Isabel II. Recorde-se que a peça foi um presente de aniversário da mãe de Sua Majestade e foi confeccionada pela Cartier em 1936.

Em relação aos acessórios, Kate Middleton usou uns brincos com um design fora do habitual: duas folhas de orvalho com uma parte inferior em formato de gota e com uma bolota suspensa no centro. A peça em diamantes foi oferecida pelos pais da noiva e assinada pelo joalheiro Robinson Pelham.

Recorde-se que o vestido da Duquesa de Cambridge foi alvo de réplicas por parte de diversas marcas, satisfazendo todas as futuras noivas e admiradoras do seu estilo que pretendiam uma versão mais acessível do que a idelizada pela casa McQueen.

Tal como acontece com grande parte dos vestidos reais, a peça usada por Kate Middleton esteve em exposição no Palácio de Buckingham entre julho e outubro de 2011, obtendo um número recorde de visitantes: mais de 600 mil pessoas.

"É claramente um recorde. Estamos muito felizes em receber visitantes de todo o mundo e que tenha sido um sucesso tão grande," disse, na época, um porta-voz da Royal Collection à revista People.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.