Quando se pensa em acne, associamo-la a uma faixa etária mais jovem, mas também afeta homens e mulheres em idade adulta. A acne ocorre quando os folículos capilares ficam entupidos e, como resultado, inflamados. Habitualmente, atinge a área da face, pescoço, peito e costas, onde se concentram mais folículos sebáceos.

Esta condição apresenta-se de forma diferenciada em cada pessoa, que pode ir desde o aparecimento de borbulhas, pontos negros, nódulos ou mesmo quistos. Há também diversos tipos de acne definidos pela causa que a provoca: hormonal, genética, metabólica ou mesmo bacteriana. O stress e a alimentação também podem ter um impacto relevante.

Mesmo depois do desaparecimento da acne, podem ficar marcas que inevitavelmente afetam a autoconfiança. Para essas situações, existem tratamentos disponíveis de tecnologia SARD (Subdermal adipose remodeling device), como o Morpheus8, que atuam sobre o tecido facial e permitem a renovação subdérmica.

Estes tratamentos penetram nas camadas mais profundas da pele, estimulam a produção de colagénio e reorganizam a matriz extracelular da pele, gerando um efeito antienvelhecimento. Por um lado, há um abrandamento da produção de glândulas sebáceas e, por outro, estimula-se intensamente a contração da pele e a produção de colagénio, para que as marcas e cicatrizes fiquem mais pequenas e sejam preenchidas de forma natural.

As células faciais regeneram-se rapidamente e começam a formar novos tecidos, incluindo a produção de colágeno, tão importante para uma pele saudável e luminosa. A transformação proporcionada não é apenas estética, mas também psicológica, devolvendo a autoconfiança ao paciente, que passa a rever-se na forma como se sente consigo próprio e com os que estão ao seu redor.

Estes tratamentos minimamente invasivos são uma alternativa ou complemento às opções mais convencionais. Além de controlar possíveis surtos de acne, permitem também controlar as cicatrizes subsequentes. Inevitavelmente, também levam à redução do aparecimento de rugas.

Os efeitos deste tipo de tratamentos têm uma duração prolongada no tempo, podendo ser realizadas sessões de manutenção específicas a cada dois ou três anos. Quanto aos resultados, são evidentes, o que se traduz num grau de satisfação por parte dos pacientes que não se consegue com outras modalidades terapêuticas.

Um artigo do médico João L. Gabriel, da Clínica Corporación Dermoestetica, Lisboa.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.