A pele dos diabéticos é uma pele mais desprotegida, pelo que exige cuidados acrescidos. Uma vez que não é produzida tanta olesosidade por parte das glândulas sebáceas da derme, esta necessita de hidratação extra para reforçar a barreira natural de proteção daquele que é o maior órgão do organismo. "É essencial repor essa gordura através do uso de um bom creme para manter a saúde e a elasticidade da pele", recomenda mesmo um artigo do site Diabetes 365º, um projeto de literacia de saúde multiplataforma.

"Uma pele mais elástica é também uma pele que não cria feridas com tanta dificuldade, feridas essas que, como sabemos, podem ser complicadas no doente diabético", alerta a mesma fonte. Escolher um bom creme hidratante para a pele do diabético é essencial mas a desidratação cutânea e a saúde da pele começam no banho. Deve, por isso, evitar usar água demasiado quente para não deixar a epiderme ainda mais seca e usar um sabonete hidratante sem sabão ou um gel de banho suave, que faça pouca espuma.

Em seguida, aplique o creme com a pele ainda húmida, de forma generosa mas não exagerada, não esquecendo nenhuma das zonas do corpo. Ao adquirir um hidratante, deve privilegiar um dermocosmético que contenha na formulação ingredientes como a ureia, a glicerina e/ou a manteiga de karité, muitas vezes listada como shea butter, a designação inglesa. A vaselina e a parafina são outras das opções a que pode recorrer para reter as gorduras naturais da sua derme e mantê-la, assim, sempre hidratada.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.