No amor, como na vida, nunca se pode dar nada por garantido. Por muito que ame o seu parceiro, a pessoa que elegeu para (com)partilhar momentos de afeto, de intimidade e de cumplicidade, existem vários erros que não pode cometer. Mariela Michelena, autora do livro "Mulheres mal-amadas", publicado em Portugal pela editora A Esfera dos Livros, aponta nesta obra os quatro que considera fundamentais.

"Ser Deus é fácil. Ser um comum mortal e estar sujeito aos avanços e aos recuos da vida quotidiana é muito mais complicado", considera a psicanalista madrilena, que recomenda ponderação nos relacionamentos. "O amor desesperado está destinado a morrer ou a matar", adverte a especialista. Descubra, de seguida, quais são os quatro grandes pecados a evitar numa relação amorosa e tente fugir deles a todo o custo.

1. Submissão

Dizer que sim a tudo, mesmo em relação a coisas com as quais discordamos. A vontade própria fica para trás, cedendo sempre aos desejos e opiniões do outro.

2. Intermitência

Típica de relações on and off. Este tipo de casal faz-nos lembrar uma montanha-russa, pois vive entre discussões frequentes e dolorosas e reencontros excitantes.

3. Dependência

Relações destrutivas e dependentes que causam dor, tal como acontece com as drogas e o álcool. Relações das quais é muito difícil libertar-se. A única forma de o fazer é dizer que não logo no primeiro encontro.

4. Impostura

Consiste em perder, pouco a pouco, a personalidade original de forma a adoptar uma que coincida com a imagem de mulher que o parceiro deseja. Há mesmo mulheres e homens que escondem os seus êxitos e dissimulam a sua inteligência para que o seu companheiro não se sinta mal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.