Elsa e António estiveram juntos 16 anos. Foi com ele que ela perdeu a virgindade, foi com ele que casou e teve um filho e foi também dele que se separou quando o amor que os unia se esfumou. Depois do fim, o alívio, mas também o receio da solidão e o medo de não voltar a encontrar um parceiro com quem partilhar preocupações e conquistas.

Substituir pensamentos negativos sobre o medo de ficar sozinho por outros, mais positivos, pode mudar a forma como se sente em relação à solidão e mudar também a sua vida, defendem muitos especialistas. Veja o que pode fazer para lidar com algumas das principais dúvidas que tendem a surgir nesta fase:

- «Já não tenho idade para voltar a namorar»

Em vez de deixar esta afirmação tomar conta dos seus pensamentos, pense antes em frases como «Mereço ser amado! Seja qual for a idade, estou sempre a tempo». «Qualquer idade é boa para namorar, porque no amor não há tempo, apenas sentimento», defende Teresa Marta coach para a coragem e CEO da Academia da Coragem.

- «Quem me vai querer?»

É um dos receios mais comuns. Pense antes «Não tenho de provar nada a ninguém e não deixo que o julgamento dos outros interfira no que desejo». «Se se aceitar como é, vai sentir-se merecedor de todo o amor e atrair as pessoas para si», assegura a especialista.

- «Não tenho vontade de começar um relacionamento novo»

Numa fase inicial, até pode ser essa a sua posição mas, com o passar do tempo, as coisas poderão mudar de figura. Pense antes em frases como «Mereço ser feliz. Se, para isso, tiver de voltar a tentar, estou disponível». «Começar tudo de novo é um desafio. Cada reinício traz em sim um potencial de felicidade renovado», afirma Teresa Marta.

- «E se eu não for correspondido?»

É outro dos medos mais comuns. Pense antes «Não ser correspondido não é o fim do mundo. Prefiro isso, a ter uma relação onde não sou feliz». Existe um momento e um tempo certo para tudo acontecer. «Se não for correspondido, é porque não era o momento nem a pessoa indicados. Confie que a vida o levará à pessoa que procura, no momento certo», apela a coach.

- «Prefiro sentir-me infeliz numa relação do que ficar sozinho»

Também muito comum, esta crença não podia ser mais errada. Pense antes «Eu mereço ser feliz mesmo que isso signifique terminar a minha relação». «Ao permanecer numa relação que não o satisfaz, nunca irá saber se teria sido feliz de outra maneira», sublinha Teresa Marta.

Texto: Luis Batista Gonçalves com Teresa Marta (coach para a coragem e CEO da Academia da Coragem)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.