Eu cresci numa família de professores. Quando chegava o tempo das férias grandes, eu e todos os alunos do ano letivo que terminava eramos convidados para passar 15 dias de sonho, na praia, em convívio semelhante a um acampamento de escuteiros, a fazer férias da escola, e dos pais, e num ambiente de lazer com os meus colegas.

Estes momentos foram proporcionados pelos meus tios e avós. A música, o teatro, as refeições conjuntas, a praia e as atividades na praia, a socialização e a disposição amorosa dos meus familiares, deixaram marcas profundas em mim e o entendimento que o tempo de qualidade é possível, existe e é necessário.

A proposta deste artigo é explicar aos pais e professores que o tempo de qualidade com as crianças é muito importante. Os professores são uma extensão da família e por isso o tempo de qualidade é igualmente importante e marcante, já que os mais pequenos do século XXI passam mais tempo na escola do que em casa.

Em verdade, os dias passados na companhia da traquinagem dos mais pequeninos, parece nunca ter fim. O tempo passa a correr e rapidamente as crianças já não cabem no colo e dispensam os nossos afetos, pois preferem a companhia dos amigos e dos companheiros amorosos. Os valores, os gestos, as escolhas, os movimentos faciais, os exemplos falados ou no silêncio, as relações amorosas entre outras manifestações adultas são as linhas de orientação que ajudam as crianças a ganhar identidade e a formar a personalidade.

É importante que em casal, ou em monoparentalidade, a criança tenha o seu espaço, o seu lugar bem definido dentro da família e o tempo de qualidade a que tem direito para crescer forte, saudável e feliz. Todos os pediatras são unânimes em aconselhar, tempos de qualidade entre pais e filhos sabendo que tal exercício forma indivíduos com mais fortaleza e autoestima, poupa dissabores futuros evitando crianças desequilibradas e problemáticas e forma adultos e casais de sucesso para o nosso futuro.

Quando falamos de tempos de qualidade dedicados às crianças devemos distinguir este conceito em duas alíneas. Tempos de qualidade extra curricular, ou atividades infantis em ateliers ou workshops, escuteiros, atividades de desporto normalmente passadas em conjunto com um professor e outras crianças, e tempos de qualidade em família.

É a este último que este artigo se refere e quer dar ênfase. Por tendência, e no momento atual, os pais estão muito saturados com o dia-a-dia e as suas obrigações laborais extremamente exigentes pelo que têm bastante dificuldade em ter tempo de qualidade para eles, mais ainda para os pequenos. Sem tempo de qualidade para si mesmo, o adulto não está em condições de oferecer tempo de qualidade aos seus descendentes. A maioria do tempo de toda a família é passada a dormir, no emprego e na escola, com a família mais alargada ou com amigos. A preocupação principal é de encontrar tempo útil no meio de um dia já cheio de exigências e ocupações. Encontrar tempo de qualidade torna-se um drama.

Em verdade não é necessário ter muito tempo, o bom é ter o tempo e rentabilizá-lo em qualidade de maneira a torná-lo memorável, inesquecível e alegre. Outra dica útil é começar a imaginar tudo à sua volta perfeito na medida do possível, pois nunca será perfeito a 100%. Aceitando esta sugestão todo o seu mundo se torna mais leve porque um quarto desarrumado passa a ter um peso menor, face a uma saída divertida e com tempo de qualidade, ou seja, em atividade e bom humor. Alguns dias conseguimos que sejam perfeitos e inesquecíveis mas outros não.

O importante é que a maioria seja realmente marcante pela positiva. Praticar meditação a sós e em família, mesmo que por 5 minutos, é importante. A disciplina diária e constante, sem falhas, levará a que a calma se instale e haja uniformidade familiar. Estar exausto com as atividades laborais, familiares ou escolares é o mais usual. Há que contrariar estes momentos com ferramentas concretas. Ter esta opção na agenda fará dia após dia mudar o ritmo e as dificuldades já que em estado de paz tomamos melhores decisões e opções. Ensinar tudo isto aos mais pequenos é um milagre. Nestes momentos temos tempo de qualidade.

Outra sugestão vai para a hora que antecede a hora de deitar. Muitas crianças quando sentem que a hora de deitar está a chegar, entram num período absurdo de hiperatividade e os pais não sabem o que fazer. Planear uma atividade mexida com as crianças de modo premeditado, pode fazer pensar que vai atrair mais e mais desassossego, mas tal não é verdade na grande maioria dos casos. Cansar as crianças de maneira agradável pode rentabilizar o período antes de dormir. Será mais um momento de qualidade, pois é constituído por jogos, caminhada ou leituras. Estas atividades destingem-se das outras porque a criança e o adulto devem estar já vestidos para dormir e com a higiene feita. Dar a entender às crianças com exatidão que momento vai ocorrer e seguir o exemplo com eles, ajuda a que haja sentimento de ordem e respeito.

Um bom momento de qualidade é fazer do tempo de jantar algo de diferente e especial. Prepare jantares temáticos, vistam-se a rigor e envolva as crianças. Se Não tiver tempo durante a semana, faça pelo menos uma vez por semana e ao fim de semana. Peça aos mais pequenos que disponham a mesa e se forem muito pequenos, compre pratos e copos de plástico que facilitam a tarefa e têm cores engraçadas. Quando as crianças estragam ou partem alguma coisa, não se zangue. Faz parte! Chame-os para lhes ensinar a construir e reparar pois são momentos de aprendizagem muito importantes e didáticos. Deixe-os participar mesmo que algumas vezes as coisas não fiquem perfeitas. Faça dos momentos de organização do quarto um jogo e partilhe sempre com os seus filhos os seus sentimentos e mais importante, os deles. Todas estas orientações podem tomar também lugar na sala de aula, na escola. Em caso de alunos muito irrequietos, prepare aulas em conjunto com ele (s) e ajude-os a dar aula aos colegas ou a ajudar na sua exposição do dia. Envolva as crianças em atividades seguras mas diferentes todos os dias, como jardinagem, manutenção de uma horta enquanto ocorre uma aula de matemática, dispor a mesa para almoço ou arrumar uma biblioteca de A a Z. Crianças que têm tarefas sabem o que fazer e ocupam o seu tempo com mais critério e qualidade. Professores e alunos podem assim passar tempos de qualidade além das aulas e visitas de estudo.

Tempos de qualidade oferecem:
• União entre adultos e crianças
• Preparação eficaz e crescimento
• Desenvolvimento cognitivo
• Autoestima
• Autonomia
• Autoafirmação
• Organização
• Anti stress
• Atitudes construtivas e proactivas
• Serenidade e maturidade
• Disponibilidade e abertura para receber estímulos externos
• Aumento do índice de aprendizagem
• Auto descoberta
• Utilização e desenvolvimento das capacidades inatas
• Afetos
• Boa formação do sistema de segurança da criança

Por Isabel Leal – www.alegrianainfancia.wixsite.com/index 
(00351) 964210796

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.