Este mês serão publicados os títulos “Piloto de Guerra”, “Voo Noturno” e “O Principezinho”, anunciou a editora dirigida por Francisco Vale.

Em comunicado, a editora esclarece que a nova edição de “O Principezinho” terá ilustrações de Susana Oliveira, “e não as originais, feitas pelo autor e por ele publicadas na primeira edição da obra saída em 1943, em Nova Iorque".

Essas ilustrações foram "posteriormente publicadas em França, com ligeiras alterações, e retomadas de acordo com as originais a partir de 1999 pela Gallimard”.

"Como é sabido - adianta a editora portuguesa - os herdeiros de Saint-Exupéry, a família Giraud d'Agay e José Martinez-Fructuoso, recorreram ao expediente de registar como marca as aguarelas feitas por Saint-Exupéry, conseguindo assim que não entrassem em domínio público, ao mesmo tempo do texto, separando-os de um modo que certamente o autor não desejaria”, afirma a Relógio d'Água.

Escritor, poeta e pioneiro da aviação, Saint-Exupéry morreu aos 44 anos, durante a II Guerra Mundial, numa missão de reconhecimento para a aviação aliada, ao largo da Riviera francesa.

Na altura, "a sua reputação de escritor estava perfeitamente consolidada”, segundo o seu biógrafo Paul Webster, tendo já recebido distinções como o Prémio Femina, por "Voo noturno", o grande prémio do romance da Academia Francesa, por "Terra de homens", e o Prémio Nacional do Livro dos Estados Unidos, pela edição norte-americana de "Wind, sand and stars".

“Era um escritor de exceção, fascinado no plano profissional e estético pelo uso e impacto da língua escrita”, afirma Paul Webster, que realça a “concisão dos seus livros”, em “Antoine de Saint-Exupéry. Vida e Morte do Principezinho”, título originalmente editado no centenário do nascimento do escritor, assinalado em 2000.

"O aviador", de 1926, que marca a estreia de Saint-Exupéry, "Piloto de guerra", de 1942, "O Principezinho" e "Carta a um refém", de 1944, são algumas das obras publicadas pelo escritor, antes da morte.

"Cidadela" (1948), "Cartas de juventude 1923-31" (1953), "Um sentido da vida" (1956), "Escritos de guerra 1939-44" (1982), "Manon" (2007) e "Cartas ao desconhecido" (2008) contam-se entre obras publicadas postumamente.

Em dezembro, a Porto Editora anunciou uma nova edição do livro "O Principezinho", "tal como Exupéry o escreveu e o entregou à editora americana em 1943".

O clássico da literatura para jovens e adultos, já foi traduzido para dezenas de línguas, teve várias edições em português e existe também em mirandês.

Antoine de Saint-Exupéry escreveu e ilustrou "O Principezinho" em 1942 nos Estados Unidos, onde estava exilado. A obra foi publicada pela primeira vez em abril de 1943, nos Estados Unidos, em inglês e em francês.

Aconselhado pelo Plano Nacional de Leitura, "O Principezinho" é um dos livros mais traduzidos e vendidos em todo o mundo, tendo dado origem a jogos, séries de televisão e a uma profusão de objetos e material didático.

Para este ano, está também prevista a estreia de um novo filme de animação de "O Principezinho", com realização de Mark Osborne e as vozes de James Franco, Rachel McAdams, Marion Cotillard, MacKenzie Foy, Jeff Bridges, Paul Giamatti e Benicio Del Toro.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.