Um casal francês queria que o seu filho se chamasse Prince William, mas o tribunal não deixou alegando que "a criança iria ser gozada e perseguida o resto da vida".

O nome foi proibido devido a um artigo na lei civil daquele país que diz que um juíz pode indeferir o nome de um bebé, tendo em conta o interesse da criança.

Depois de verem a sua primeira escolha rejeitada, o casal francês tentou Minnie Cooper, que também não foi permitido.

Antes da mudança da lei em 1993, os pais franceses tinham de escolher o nome do bebé de acordo com uma lista de nomes aceitáveis. Apesar de atualmente isso já não acontecer, por vezes os juízes são chamados a intervir quando está em causa o interesse supremo da criança.

Ainda este ano em França, um juíz também impediu que os pais chamassem ao seu filho de Nutella.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.