A mesma fonte disse que o lar "funcionava numa habitação particular", sem estar licenciado pela Segurança Social, motivo pelo qual foi encerrado de forma definitiva.

Trata-se de um caso reincidente, uma vez que já antes tinha funcionado como lar e tinha sido fechado.

O encerramento ocorreu no âmbito de uma ação de fiscalização da Autoridade Tributária, Autoridade para a Segurança Alimentar e Económica e Autoridade para as Condições do Trabalho, que englobou mais três lares naquele concelho, onde, segundo a mesma fonte, as autoridades detetaram irregularidades. Foram levantadas oito contraordenações.

Também esta quarta-feira, um lar de idosos em situação ilegal, na Quinta do Conde, concelho de Sesimbra, recebeu ordem para encerrar no prazo de 30 dias após uma ação de fiscalização.

A informação foi avançada esta quarta-feira (08/02) pelo Comando Territorial de Setúbal da GNR. Segundo a mesma fonte, a ação de fiscalização foi efetuada terça-feira na sequência de um processo por violência doméstica, que está a decorrer há cerca de três meses, em que se verificou que um dos visados era proprietário do lar em situação ilegal.

Em comunicado, a GNR refere que a ação de fiscalização contou com o apoio de elementos da Segurança Social e que foi "decretado o encerramento administrativo do lar, em 30 dias".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.