Estava tão desesperada por ter um filho que não olhou a meios para o conseguir. Depois de passar vários meses a observar a vizinha Savanna Greywind, 22 anos, grávida de oito meses, à distância, a norte-americana Brooke Crews, 38 anos, atraiu-a ao apartamento onde residia com o namorado em Fargo, no Dakota do Norte, nos EUA. Mal ela entrou, atacou-a brutalmente com uma faca. Esventrou-a e roubou-lhe o bebé, uma menina.

"Sim, cortei-a e tirei-lho", assumiu publicamente perante o juíz, na passada sexta-feira, na sessão de julgamento onde seria condenada a prisão perpétua. O ataque ocorreu em agosto do ano passado. Enquanto era esquartejada, Savanna Greywind, que perderia muito sangue e não sobreviveria ao crime, foi alterando entre estados de consciência e de inconsciência. O corpo acabaria por ser descoberto numa ribeira.

Estava embrulhado em plástico quando um grupo que fazia um passeio de caiaque o surpreendeu. Por milagre, a bebé, batizada Haisley Jo, sobreviveu. Numa primeira fase, Brooke Crews agiu como se a criança fosse sua, mas acabaria por ser descoberta. O namorado de 32 anos, que estava fora no momento do ataque, chegou a casa quando a homicida limpava o sangue da casa de banho. Tem julgamento agendado para março.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.