O vídeo faz parte de uma iniciativa que pretender alertar para o facto da maioria dos cidadãos residentes nos Estados Unidos ter empregos onde a licença de maternidade não é paga.

Lauren é uma mulher de trinta anos, técnica jurídica num escritório de advogados e está grávida de cinco anos. Sim, isso mesmo: 260 semanas, quatro dias e 9 horas de gravidez.

O feito impossível faz parte da campanha da associação norte-americana "The National Partnership for Women and Families" que se dedica a apoiar a saúde e os direitos reprodutivos nos Estados Unidos.

Veja ainda: Como dormem os casais que estão à espera de bebé?

Saiba mais: Os 20 melhores países para se ser mãe

Segundo esta associação, uma em cada quatro mães regressa ao trabalho duas semanas depois do parto, já que de acordo com a legislação laboral norte-americana as trabalhadoras têm direito a ficar 12 semanas sem trabalhar na altura do nascimento, mas sem receberem qualquer pagamento por isso.

A história de Lauren, contada em tom de sátira, faz parte da campanha "Longos Cinco Anos" e quer chamar à atenção para o facto de 86% da população daquele país ter empregos onde a licença de maternidade não é paga.

É por isso que Lauren tem uma barriga gigante: está a aguentar o feto até aos seis anos, altura em que o casal já terá dias de folga e dinheiro suficientes para poderem estar em casa para o bebé nascer.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.