Segundo o banco central, o 'stock' dos empréstimos concedidos pelos bancos aos particulares em outubro (de 120.041,5 milhões de euros) compara com 119.831 milhões de euros em setembro e perto de 118.662 milhões de euros em outubro de 2019.

Nos particulares destacam-se os empréstimos à habitação, cujo valor aumentou para 94.237 milhões de euros em outubro, o valor mais alto desde fevereiro de 2017 e acima dos 93.998 milhões de euros de setembro e dos 93.310 milhões de euros de outubro de 2019.

No crédito ao consumo, os valores de outubro apontam para um ‘stock’ de perto de 19.278 milhões de euros, acima de setembro (19.255 milhões de euros) e do mês homólogo de 2019 (18.382 milhões de euros).

Os empréstimos para outros fins totalizavam 6.527 milhões de euros em outubro, menos 51,5 milhões de euros do que em setembro e abaixo dos quase 6.970 milhões de euros de outubro do ano passado.

Quanto ao malparado, no crédito à habitação manteve-se em outubro nos 0,7%, o mesmo valor de setembro e abaixo dos 1,1% do mesmo mês do ano passado.

Já no crédito ao consumo e outros fins, o malparado representava 6,4% em outubro, diminuindo face aos 6,6% de setembro e aos 7,4% de outubro de 2019.

Ainda segundo os dados hoje divulgados pelo Banco de Portugal, os depósitos de particulares nos bancos residentes aumentaram dos 158,1 mil milhões de euros do final de setembro para 158,6 mil milhões de euros no final de outubro.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.