Segundo a direção da Associação Académica da Guarda (AAG), liderada por Pedro Lopes, a iniciativa pretende “atenuar os efeitos económicos da pandemia da covid-19 e evitar que os estudantes desistam de prosseguir os estudos”.

As bolsas “Academia Apoia” destinam-se a estudantes inscritos no Instituto Politécnico da Guarda (IPG) “determinados a prosseguir ou a terminar o ciclo de estudos, e que, devido à pandemia viram os seus rendimentos baixar significativamente”.

O presidente da AAG refere, num comunicado divulgado na página oficial da internet do IPG, que as bolsas foram criadas “para que nenhum estudante do IPG tenha que abandonar os seus estudos ou adiar os seus sonhos por falta de recursos”.

“Os rendimentos mensais de muitas famílias baixaram devido à pandemia da covid-19 durante os últimos meses. Isso fez com que tivéssemos recebido muitos relatos de alunos com dificuldades financeiras”, acrescenta Pedro Lopes.

Segundo o presidente da AAG, as dez bolsas disponíveis permitem ajudar os alunos com 250 euros “que poderão fazer a diferença na vida dos estudantes” pois “podem ser utilizados em [computadores] portáteis, alimentação, transportes, despesas escolares ou habitação”.

“As bolsas atribuídas são acumuláveis com as bolsas da Direção-Geral do Ensino Superior, do Santander ou outros apoios de que os alunos beneficiem. Todos os matriculados em cursos de licenciatura ou mestrado podem candidatar-se. Temos o objetivo de expandir esta iniciativa e chegar a cada vez mais estudantes”, remata Pedro Lopes, citado na nota.

As candidaturas às bolsas da AAG estão abertas até quinta-feira e destinam-se a estudantes das quatro escolas do IPG: Escola Superior de Saúde, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Escola Superior de Turismo e Escola Superior de Educação, Comunicação e Desporto.

O anúncio dos resultados das candidaturas às bolsas “Academia Apoia” será feito no dia 20 de maio, segundo o regulamento disponível em https://bit.ly/2PAiA5M.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.244.598 mortos no mundo, resultantes de mais de 155,1 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.988 pessoas dos 838.475 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.