P1. Quanto mais devo comer por dia?

Só precisa de cerca de 300 calorias adicionais por dia quando está grávida. Isso corresponde mais ou menos às calorias presentes em duas chávenas e meia de leite magro ou numa sanduíche de atum. Optimize essas calorias: evite a comida de plástico e, ao invés, beba um copo de sumo de laranja e coma uma ou duas fatias de pão de forma integral.
Mas não se fixe demasiado neste número. Desde que não se sente todas as noites no sofá com um balde de frango frito, que faça exercício regularmente durante a semana e que o seu médico ou parteira esteja satisfeito com o seu aumento de peso, não há necessidade de ficar obcecada com calorias.

P2. Quais são agora os nutrientes mais importantes?

Proteínas, ferro e cálcio são três nutrientes chave para a sua saúde e para o desenvolvimento do bebé.

Proteínas: Aponte para 71 gramas por dia. Carnes magras, ovos e lacticínios, para além de frutos secos, feijão e produtos de soja, como o tofu, são boas fontes de proteínas. Três doses por dia deverão ajudá-la a cumprir o seu objectivo. (O peixe é uma boa fonte de proteínas mas, devido ao receio de contaminação, deve ter muito cuidado com a quantidade e o tipo de peixe que come.)

Ferro: 27 mg de ferro por dia é especialmente importante para ajudar a evitar a anemia por deficiência de ferro, um problema comum nas mulheres grávidas. O ferro detectado em produtos de origem animal (designado por ferro heme) é absorvido mais facilmente pelo organismo do que o ferro das plantas (ferro não-heme). Qual é a melhor fonte de ferro? Carne vermelha magra. Se for vegetariana ou não tolerar bem a carne, pode obter ferro nalguns legumes, como os espinafres, ou em leguminosas como as lentilhas. Pode ser difícil conseguir ferro suficiente para as suas necessidades unicamente com base nestes produtos, por isso o seu médico poderá recomendar o suplemento de ferro. (Dica: a vitamina C melhora a absorção do ferro não-heme, por isso coma alimentos ricos em vitamina C — por ex. citrinos, morangos e pimentos doces — ao mesmo tempo que os alimentos ricos em ferro (que não sejam carne) ou então beba o suplemento de ferro com um copo de sumo de laranja.)

Cálcio: Quatro doses de lacticínios por dia ajudam a obter os 1.000 mg de cálcio de que necessita (1.300 mg se tiver 18 anos ou menos). O bebé necessita de cálcio para a formação dos ossos e dos dentes. Se não ingerir este nutriente em quantidade suficiente, o bebé irá buscá-lo ao organismo da mãe, a qual perderá o cálcio armazenado nos seus ossos.

P3. Se já estou a tomar vitaminas pré-natais, é preciso ter particular cuidado com o que como?

Sim! Embora as vitaminas pré-natais possam ajudar a compensar eventuais falhas nutricionais na sua alimentação, o objectivo não é substituir uma alimentação saudável. Por um lado, as vitaminas pré-natais não contêm a dose diária completa de cálcio de que necessita neste momento. Por outro, é importante comer muita fruta e vegetais frescos para obter fibras — importante auxiliar da digestão, evitando a obstipação, uma queixa frequente da gravidez. Na verdade, nem todos os especialistas concordam que uma mulher saudável com uma alimentação equilibrada e sem factores de risco específicos deva tomar suplementos vitamínicos e suplementos minerais. No entanto, todos concordam que deve tomar ácido fólico antes de engravidar e durante o primeiro trimestre e muitos crêem que é importante tomar suplementos de ferro no segundo e terceiro trimestres.

• A maioria dos profissionais de saúde recomenda um suplemento vitamínico a partir do momento em que decide tentar engravidar e até ao final da gravidez.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.