De acordo com um estudo holandês publicado na revista Pediatrics, as crianças têm maior risco de desenvolver excesso de peso ou obesidade após a cirurgia de remoção de amígdalas e dos adenoides.

A partir de questionários anuais feitos a pais de 3.963 crianças de até oito anos de idade, os investigadores, do Instituto Nacional de Saúde Pública da Holanda, observaram que a prevalência de excesso de peso aumentou em 61% após a remoção das amígdalas e 136% após a remoção das amígdalas e dos adenoides. A explicação para esta ligação é simples.

Segundo os cientistas, com as amígdalas e os adenoides constantemente inflamados, a criança tem a deglutição e olfato prejudicados e não consegue alimentar-se normalmente.

Após a operação, passa a comer mais, pois a deglutição torna-se mais fácil e o olfato e o paladar mais apurados. Por outro lado, deixa de haver o gasto energético suplementar que ocorria com a respiração trabalhosa e com os processos inflamatórios.

O período pós-operatório deve revestir-se, por isso, de um cuidado acrescido em termos de escolhas alimentares e prática de exercício físico.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.