O cancro pode surgir em qualquer parte do corpo embora, nas crianças, a doença afeta sobretudo as células sanguíneas, as células cerebrais e as células do sistema músculo-esquelético.

 

Os tipos de cancro mais comuns em crianças são a Leucemia (afeta os glóbulos brancos do sangue), os tumores no Sistema Nervoso Central, os Neuroblastomas (a partir do sistema nervoso simpático, tem localização variada) e os Linfomas (afetam o sistema linfático). É também comum na idade pediátrica o tumor de Wilms (tumor renal), o Retinoblastoma (tumor do globo ocular), o Osteossarcoma (tumor ósseo) e os Sarcomas (tumores dos tecidos moles).

 

Linfomas

 

Os Linfomas desenvolvem-se nas células do sistema linfático (parte integrante do sistema imunitário que tem como função ajudar a combater doenças e infeções) e surgem quando ocorrem alterações genéticas durante a formação de uma célula, denominada linfócito. Por norma, este tipo de cancro ocorre apenas nestas células ou nos tecidos linfáticos (gânglios), mas pode desenvolver-se noutros órgãos como o estômago, os intestinos e a pele. Em alguns casos os linfomas podem ainda atingir a medula óssea e o sangue (linfoma leucemizado).

 

Os sinais e sintomas gerais de um Linfoma são:

 

•    Gânglios linfáticos inchados (pescoço, axilas e virilhas);
•    Sensação persistente de fraqueza e cansaço;
•    Perda de peso súbita;
•    Febre sem causa infecciosa identificada;
•    Sudação (transpiração) abundante durante a noite, de forma continuada;
•    Tosse, dificuldade respiratória e/ou dor no peito;
•    Dor e sensação de inchaço no abdómen;
•    Perda de apetite e náuseas;
•    Alteração do número de glóbulos vermelhos, de glóbulos brancos e plaquetas

 

Os Linfomas podem ser classificados em dois grandes grupos: Linfoma Hodgkin e Linfoma Não-Hodgkin:

Linfoma Hodgkin

 

É o tipo de linfoma caraterizado pela presença de um tipo de célula cancerígena, designada por Reed-Sternberg. A doença manifesta-se por aumento do volume dos gânglios linfáticos, sobretudo ao nível do pescoço, axilas e virilhas. A doença de Hodgkin é rara em crianças com menos de 5 anos, embora 10% a 15% dos casos afetem menores de 16 anos, com maior incidência entre os rapazes. A neoplasia afeta sobretudo a faixa etária dos 15 aos 40 anos, mas é mais comum entre os 25 e os 30 anos.

 

Sinais e sintomas do Linfoma Hodgkin:

 

•    Inchaço do pescoço, axilas e virilhas;
•    Rouquidão, dificuldade em respirar ou engolir;
•    Perda de apetite, perda de peso, cansaço, suores nocturnos, febre;
•    Aumento da propensão para infecções por fungos e vírus, por diminuição das defesas do organismo;
•    Dor óssea numa pequena percentagem de doentes

 

Linfoma Não-Hodgkin

 

Carateriza-se por um grupo de tumores muito relacionados entre si, que representa 60% dos linfomas em crianças com idades entre os 5 e os 15 anos, também com maior incidência entre os rapazes. É um tumor que tem origem no sistema linfático e restringe-se aos tecidos linfóides e ao baço podendo, contudo, alastrar-se pelo organismo e atingir, inclusive, a medula óssea. Este tipo de linfoma ocorre quando há uma proliferação descontrolada das células da linhagem linfóide.

 

Entre os Linfomas Não-Hodgkin há duas formas mais agressivas:

 

Linfoma Linfoblástico, que resulta da proliferação de percursores das células da linhagem linfóide. É um cancro que surge na sua maioria das vezes na linhagem T (que origina os linfócitos T) sendo muitas vezes associado a um derrame pleural (manifestação de outras doenças que se desenvolve quando há acumulação de líquido entre as pleuras).

 

Linfoma Burkitt, que resulta da proliferação neoplásica de células B maduras. Este apresenta duas formas: uma endémica, associada à infeção pelo vírus Epstein Barr (vírus responsável também pelo aparecimento de mononucleose infecciosa, doença conhecida como “Doença do Beijo”) e outra esporádica (mais frequente em Portugal). A forma endémica afeta caracteristicamente a mandíbula, abdómen e sistema nervoso central, enquanto a forma esporádica atinge o abdómen, medula óssea e membranas serosas (membranas que envolvem alguns órgãos do organismo, como o coração, pulmão e órgãos do aparelho digestivo).

 

Sinais e sintomas do Linfoma não-Hodgkin:

 

•    Inchaços;
•    Dores de cabeça;
•    Perda de apetite;
•    Dores abdominais;
•    Obstipação grave;
•    Inchaço (edema) generalizado;
•    Acumulação de líquidos nos pulmões;
•    Febre e predisposição para infecções bacterianas graves;
•    Dificuldade em respirar.

 

Saiba mais no Portal de Informação Português de Oncologia Pediátrica

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.