Mark Twain dizia que a coragem “é a resistência ao medo, o domínio do medo, e não a ausência de medo”. Na verdade, da ausência total de receio diz-se ser uma característica dos loucos – ou dos inconscientes.

Uma pessoa com coragem atreve-se a experimentar coisas novas, difíceis e nem sempre agradáveis. Da mesma forma, é capaz de enfrentar desafios e dizer ‘não’ quando é preciso.

Alvin Poh, fundador do site de parentalidade Learning Champ, disse ao familiesonlinemagazine.com que o corajoso é fiel às suas convicções e segue bons impulsos, mesmo quando são impopulares ou inconvenientes. E deixa algumas dicas aos pais: “Pode ensinar a coragem aos seus filhos através de histórias, jogos, dramatizações e discussões. No entanto, a abordagem mais poderosa é através do seu exemplo pessoal e dos elogios que deve fazer às tentativas da criança para agir de forma corajosa”.

Eis algumas orientações do especialista para que ensine a importância da coragem ao seu filho.

1. Elogie as tentativas da criança

Tome nota de cada pequeno esforço que o seu filho faz e recompense-o por qualquer gesto de coragem. Isso aplica-se a crianças de qualquer idade. Pode manifestar esse elogio quando a criança prova alimentos novos, tenta desempenhar uma tarefa de forma diferente da habitual ou tenta fazer amigos novos no parque. O mais importante, diz Poh, é elogiar a coragem moral, isto é, o facto de a criança não se deixar levar pelos outros quando sabe que estão a agir de forma errada.

2. Dê o exemplo

As crianças apreendem melhor o que vêm do que o que ouvem. Seja um modelo parental de coragem. Partilhe histórias da sua vida com a criança, dando-lhe exemplos de momentos difíceis que ultrapassou. Não se trata de se vangloriar, mas sim de mostrar que os adultos também têm de enfrentar situações menos boas.

3. Convide a criança a dar a sua opinião

Se tem um projeto difícil em mãos ou está a braços com uma decisão delicada, conte ao seu filho o que o preocupa. Pode fazê-lo, também, no caso de ter sofrido uma pressão para agir contra as suas convicções. Explique à criança que essa decisão vai torná-lo impopular, mas permite-lhe dormir de consciência tranquila.

4. Explique a diferença entre coragem e inconsciência ou coragem e timidez

Aconselha Poh: “Explique à criança que a coragem é uma qualidade de caráter e não de personalidade, e que um tímido pode perfeitamente ser corajoso”. Prossegue o especialista: “Fale com o seu filho sobre ‘coragem silenciosa’: o dizer não a algo errado, o ser amigo de um colega que não tem amigos, por exemplo. Sublinhe que todos temos um pouco de medo, mas que devemos fazer sempre o que achamos correto, independentemente da opinião dos outros”.

5. Ajude o seu filho a ter autoestima

“Os nossos filhos serão corajosos se forem estimulados a isso; se forem valorizados por tomar uma decisão e por se recusarem a pactuar com algo com que não concordam”. Poh diz que “a chave para a coragem é ajudar a criança a ter fé em si mesma.”

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.