Desde que entrou para a família real britânica que Meghan Markle cortou relações com grande parte dos familiares, apenas mantendo-se próxima da mãe, Doria Ragland. Enquanto isso, a duquesa de Sussex continua a ser alvo de 'ataques' por parte do seu pai, Thomas Markle.

Na sua última intervenção, Thomas nega que o afastamento da filha e do príncipe Harry da realeza tenha tido como principal razão as constantes críticas de tom racista por parte da imprensa.

Em declarações a Piers Morgan e Susanna Reid no programa 'Good Morning Britain', Thomas defendeu: "Não consigo engolir isso. Nunca houve um problema com a Meghan em relação a isso. Acho que a Inglaterra é muito mais liberal que os Estados Unidos, não creio que tenha sido alvo de bullying, ou de qualquer coisa do género, por causa do racismo".

"Penso que magoaram a rainha. Que magoaram as pessoas da realeza - e que não funciona ir para outro país e [continuar] a servir a Inglaterra. Nunca vai resultar. Sinto-me um pouco envergonhado e lamento pela rainha", acrescentou.

Apesar destas palavras, Thomas deixou uma mensagem à filha referindo que quer apenas fazer as pazes com ela.

Leia Também: Thomas Markle revela fotografias exclusivas de Meghan Markle na infância

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.