Desde que se tornou numa celebridade internacional que Sam Smith foge dos rótulos. O seu estilo, por exemplo, fala por si. Seja nos registos mais informais ou em ocasiões de gala, o cantor obedece aos seus gostos e não se inibe de surgir em público com qualquer que seja o figurino.

Na sexualidade, a sua postura mantém-se. Algo do qual falou em entrevista à Vanity Fair.

"Não sou masculino nem feminino. Acho que flutuo algures entre os dois", começou por referir.

"Ser não-binário significa que não te identificas com nenhum género. É uma mistura de várias coisas. És a tua própria criação especial", explicou de seguida.

O cantor britânico continuou confessando que já se questionou se queria submeter-se a uma operação para mudar de sexo. Contudo, concluiu que essa não seria a solução para os problemas de identidade e autoestima que sente.

"Já me sentei a pensar se queria uma operação de mudança de sexo. É algo em que ainda penso: ‘Quero mesmo isso?’ Acho que não. Quando vi a palavra ‘não-binário’, ‘genderqueer‘, e comecei a ler mais sobre isso e a ouvir pessoas a falar sobre o assunto pensei: ‘Porra, isto sou eu'", rematou.

Sam Smith falou ainda do bullying que sofreu na adolescência. Aos 12 anos, devido aos elevados níveis de estrogénio, desenvolveu seios, pelo que submeteu a uma lipospiração para os reduzir.

Leia Também: Sam Smith de sunga em pose sensual: A foto que está a dar que falar

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.