Depois de ter confirmado a sua separação de António Pedro Cerdeira através do Facebook, Rita Guerra veio explicar as razões da rutura, apontando o dedo ao temperamento possessivo, ciumento e muito temperamental do ator.

“O António tem uma personalidade que choca com a minha em situações que se manifestaram, algumas vezes, de forma muito desagradável… É uma pessoa explosiva, temperamental. Eu sou mais calma. Tornou-se doentio, e não deu…”, revelou a cantora numa entrevista à “Lux”.

Após quatro meses de casamento, os dois acabariam por se separar durante a lua-de-mel, no México, que já foi vivida parcialmente em separado: “Nos últimos dois dias da lua-de-mel fizemos vidas completamente separadas. Depois regressámos no mesmo avião”, contou a cantora.

De regresso à capital, Rita saiu da casa onde vivia com o ator: “Cheguei a Lisboa, aluguei uma casa e fui para lá viver”, disse ela, acrescentando que não guarda qualquer mágoa ou ressentimento: “O que quer que me tenha magoado ou desiludido está arrumado num canto”.

Até agora, António Pedro Cerdeira apenas se manifestou através do seguinte comunicado enviado às redacções:

“Como é do conhecimento geral, ao longo do último ano eu e a Rita vivemos uma história muito bonita. Nunca escondi de ninguém a minha felicidade e desde o primeiro momento em que tornámos pública a nossa relação, em fevereiro do ano passado, várias revistas e jornais demonstraram um grande interesse na nossa história de amor. Pelo respeito que tenho para com essa imprensa e para com os seus leitores, sinto o dever de confirmar a nossa separação. Foi uma decisão mútua, pacífica e muito bem ponderada entre duas pessoas que se respeitam, admiram e serão sempre grandes amigas” – escreveu António Pedro Cerdeira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.