Um dos projetos que o príncipe Harry tem vindo a preparar tem sido um livro de memórias onde pretende contar a sua história o que, necessariamente, incluirá a revelação de informações exclusivas sobre os bastidores da realeza britânica.

O autor real Christopher Andersen revelou que o palácio não sabe se convidará Harry e a mulher, Meghan Markle, para marcarem presença no Jubileu da rainha, em junho de 2022.

O evento acontecerá apenas meses antes do lançamento da biografia, que se prevê polémica. Aliás, o livro já está a dar que falar e ainda nem foi publicado.

"O potencial para um calamidade com a publicação desse livro é imensa", notou Andersen em declarações à Newsweek.

"A rainha tem 95 anos e problemas de saúde. O Carlos tem planos para diminuir a monarquia. A rainha, com a morte de Filipe, com a pandemia a piorar e com o seu reinado a chegar ao fim, inevitavelmente, precisa que toda a gente ocupe o seu lugar em vez de criar confusão", nota.

"Mas eu consigo ver mais caos e sentimentos magoados no horizonte. A Meghan virá e trará o Archie e a Lili", sublinha, referindo-se aos filhos dos duques de Sussex.

Andersen acredita que o príncipe William será uma figura essencial para restabelecer o necessário equilíbrio. "O William é completamente leal ao pai. Qualquer crítica ao pai, mesmo que do próprio irmão é algo a que irá responder. É inevitável que ele conte a sua própria história a determinado momento", completa.

Leia Também: Meghan e Harry eleitos o casal real mais fotogénico de todos os tempos

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.