Simone Simmons, uma amiga da princesa Diana, acredita que esta ainda estaria viva se não tivesse dado a tão polémica entrevista a Martin Bashir no programa da BBC - 'Panorama', em 1995. Foi nesta conversa que Lady Di afirmou que tinha um casamento a "três", confirmando desta maneira a relação extraconjugal que o marido, o príncipe Carlos, mantinha com Camilla Parker Bowles.

Na visão de Simmons, Bashir envenenou a princesa com mentiras de forma a ganhar a sua confiança.

"A Diana foi induzida a fazer o programa, e não foram só documentos bancários falsos. Eu estive lá a primeira vez que o Martin Bashir foi ao Palácio de Kensignton. Ela tinha muita informação sobre as causas solidárias que apoiava, pois acreditava que o Martin Bashir iria entrevistá-la sobre isso", recorda.

"Mas o tempo passou e não saiu nada e ficamos a saber o que se tinha passado. (...) Ele destruiu-a fisicamente e tornou-a paranoica - ao dizer que os membros da realeza queriam destrui-la e desacreditar os seus colaboradores fiéis e amigos", esgrimou.

"Não tenho qualquer dúvida que a Diana ainda estaria viva hoje se não tivesse falado com o Bashir", completou, notando que foi esta entrevista que contribuiu para o divórcio de Lady Di e para que esta perdesse os seus títulos reais.

Hoje, o juiz do Tribunal Supremo Lord Dyson, de 77 anos, irá publicar as conclusões retiradas após um inquérito independente realizado à forma como o jornalista conseguiu a entrevista.

Leia Também: Princesa Beatrice vingou-se de Harry e Meghan Markle, diz especialista

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.