Este sábado, dia 24, Paul McCartney juntou-se às centenas de milhares de pessoas que aderiram à 'March for Our Lives' como forma de protesto contra o uso de armas.

O ambiente pesado que se vivia nas ruas de Washington, e por todos os Estados Unidos, reavivou a memória do cantor quanto a um acontecimento trágico causado pelo uso de armas, a morte de John Lennon.

Em entrevista à BBC, o ex-integrante dos Beatles explicou que decidiu aderir à marcha como forma de homenagem ao amigo.

"Um dos meus melhores amigos morreu por causa da violência das armas. Por isso, isto é importante para mim", afirmou.

De referir que John Lennon morreu assassinado com um tiro em Nova Iorque, a 8 de dezembro de 1980.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.