Um vestido de seda cinzento bordado da masion Chanel. Seria esta a escolha de Meryl Street para usar durante a 89ª edição da cerimónia dos Óscares que se realiza este domingo. Mas segundo o site Women Wear Daily (WWD), a atriz desistiu de usar a criação assinada por Karl Lagerfeld uma vez que a marca não lhe ofereceu qualquer compensação monetária por isso.

"Eu fiz um esboço e começámos a criar o vestido", afirmou o diretor criativo da Chanel sobre o modelo em causa que iria precisar de uma alteração: um decote mais subido. Após ter acedido ao pedido, Karl Lagerfeld foi avisado de que Streep tinha desistido de usar o modelo de alta costura na cerimónia dos Óscares. A razão? Dinheiro.

"Não continue o vestido. Arranjámos uma pessoa que nos vai pagar". Terão sido estas as palavras utilizadas por alguém em representação da atriz para comunicar ao costureiro o motivo da desistência. "Após lhe oferecermos um vestido avaliado em 100 mil euros, descobrimos que tínhamos de lhe pagar. Nós disponibilizamos e confecionamos os vestidos, mas não pagamos", afirmou Karl Lagerfeld sobre a política da Chanel relativamente a este tipo de eventos.

Entretanto, um representante da atriz já veio desmentir a notícia. "A história publicada pelo WWD é completamente falsa. A Sra. Streep nunca seria capaz de usar algo a troco de dinheiro", disse o representante por email ao site Refinery 29.

Recorde-se que o vestido em questão terá integrado a coleção de alta costura primavera/verão 2017 apresentada pela Chanel durante o mês de janeiro em Paris.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.