As exéquias do ator Orlando Costa, falecido hoje, em Lisboa, aos 73 anos, realizam-se no fim de semana, em Lisboa.

O velório do ator realiza-se no sábado, a partir das 17:30, na Igreja de S. João de Deus, em Lisboa, de onde sai o funeral no domingo às 16:45 para o Cemitério do Alto de S. João, também em Lisboa, onde se realiza a cerimónia de cremação, disse à Lusa fonte da Casa do Artista.

O ator Orlando Costa que protagonizou a série televisiva "Zé Gato" (RTP), em 1979, morreu hoje, dia 19 de agosto, em sua casa, em Lisboa.

Orlando Costa estreou-se em 1969 na comédia 'Um Chapéu de Palha de Itália', de Eugéne Labiche, no Teatro Experimental de Cascais, numa encenação de Carlos Avilez. O ator fez parte do núcleo fundador do Teatro Cornucópia, com Luís Miguel Cintra e Jorge Silva Melo, em 1973 e também fez parte da companhia A Barraca, onde contracenou com Maria do Céu Guerra.

Em 2007 integrou o elenco da peça 'Hamlet', de Shakespeare, com encenação de André Gago, com a qual efetuou uma digressão nacional.

Orlando Costa esteve muito ligado a projetos televisivos, tendo participado em séries como 'Duarte e Companhia' (RTP), na década de 1980, ao lado de Rui Mendes, António Assunção, Canto e Castro e Paula Mora, 'Zé Gato', que protagonizou, contracenando com Luís Lello, Canto e Castro, Luís Alberto, entre outros. A sua mais recente participação foi na telenovela 'Amor, Amor' (SIC), ao lado de Ricardo Pereira, Paulo Rocha e Maria João Bastos.

O ator fez parte de vários elencos televisivos, nomeadamente 'Contos Mágicos' (1985) 'A Mala de Cartão' (1988), em que contracenou com a atriz Irene Papas, 'A Morgadinha dos Canaviais' (1990)), 'Desencontros' (1995), 'Polícias" (1996), 'Ballet Rose' (12998) 'O Fura-Vidas' (199) 'Capitão Roby' (2000), 'Olhos de Água' (2001), 'João Semana', 'Quando os Lobos Uivam' (2006) ou 'Malucos do Riso'.

No cinema, teve papéis em 'A Santa Aliança' (1980), de Eduardo Geada, 'Jogo de Mão' (1984), de Monique Rutler, 'Amor e Dedinhos de Pé' (1993), de Luís Filipe Rocha, 'Três Irmãos' (1994), de Teresa Villaverde, 'Sapatos Pretos' (1998), de João Canijo, 'O Anjo da Guarda' (1999), de Margarida Gil, 'A Filha' (2003), de Solveig Nordlund, ou 'Coisa Ruim' (2006), de Tiago Guedes e Frederico Serra, entre outros.

Paralelamente, compôs canções para espetáculos e colaborou em discos de Júlio Pereira, Fausto e Sérgio Godinho.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.