Uma nova biografia sobre Marilyn Monroe, da autoria de Fred Lawrence Giles, está a gerar burburinho pelo que se pensa ser um dos períodos mais negros da vida da atriz.

A obra, denominada 'Norma Jean: The Life of Marilyn Monroe', supõe que aquele que foi um dos maiores ícones do século XX sofreu um aborto pouco antes de pôr fim à vida, em agosto de 1962, e que o filho seria de um dos irmãos Robert e John F. Kennedy.

Segundo noticia o Daily Mail, fontes de um antigo agente de Monroe revelaram que nesse verão, a 30 de julho, a atriz esteve aos cuidados do Cedars of Lebanon Hospital, a que recorreu para terminar a gravidez que já estaria no terceiro mês.

Vale ainda referir que Marilyn Monroe enfrentava uma grande depressão pelo facto de Bobby (Robert Bobby Kennedy) não querer deixar a mulher, Ethel.

Leia Também: Após sofrer dois abortos, mulher de Alec Baldwin anuncia gravidez

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.