Esta quarta-feira foi transmitida uma entrevista de Liliana Oliveira, que se tornou conhecida após a sua participação no programa da SIC 'Casados à Primeira Vista', a Júlia Pinheiro.

Esta foi uma conversa profunda na qual Liliana começou por recordar a sua infância marcada por momento difíceis.

A toxicodependência do pai e a partida da mãe

O pai de Liliana era viciado em droga, no entanto, a mesma fez saber que sempre foi de certa forma resguardada desta realidade.

"Na adolescência era o meu melhor amigo. Fiz questão de lhe contar tudo, sem ter medo de ser julgada por ele", sublinhou, revelando que foi ela quem o incentivou a entrar num programa de reabilitação.

"Vergonha dele nunca tive na vida", acrescenta, dando conta que se pudesse escolher o mesmo pai com os mesmos problemas assim o faria.

Já relativamente à mãe, Liliana diz guardar uma mágoa uma vez que devido aos problemas do casamento a progenitora decidiu emigrar para a Alemanha, tendo-se assim afastado das filhas durante mais de uma década.

"O que eu não consigo compreender é porque foram tantos anos, foram 12. Quando se estabiliza a vida pode-se trazer os filhos e isso não aconteceu. (...) Tenho essa mágoa e acho que a vou ter sempre".

O primeiro casamento

Liliana esteve casada durante sete anos e afirma que sempre foi feliz. O enlace terminou devido ao seu vício em trabalho. “Sempre tive dois, três trabalhos ao mesmo tempo e com filhos não sobra tempo para o marido. Naquele momento só conseguia pensar em trabalho e filhos”.

A relação abusiva

“Foi o maior erro da minha vida”, começou por dizer, recordando esta fase bastante negra da sua vida onde viveu um relacionamento abusivo onde foi agredida física e psicologicamente.

“No início tudo é um mar de rosas”, relatou, justificando o porquê de não ter dado conta do caráter do homem em questão, que por sua vez era viciado em álcool e drogas.

"A relação durou três anos e foi bastante difícil colocar-lhe um termo", diz, fazendo saber que o processo ainda se encontra em tribunal. "Acho que nenhuma mulher deve desistir. Não se calem, porque nós somos iguais a qualquer outra pessoa", defendeu.

O grande amor da sua vida

Em 2018, Liliana diz ter encontrado o amor da sua vida, mas que os dois não conseguiram ficar juntos pois tinham perspetivas diferentes relativamente a vários assuntos. "Somos amigos, merece o meu maior respeito, damo-nos bem. O Mário é um homem cinco estrelas, com um caráter e disciplina que não se pode apontar o dedo. O único problema é que temos perspetivas diferentes”, revela.

A participação polémica no programa 'Casados à Primeira Vista'

"Entrei no programa para me apaixonar e ser feliz", garante, embora as coisas não tenham corrido mal.

Liliana assume que foi a culpada para o casamento com Pedro Pé-Curto não ter dado certo. "Era receio que alguns padrões antigos se voltassem a repetir. Precisava de o conhecer primeiro. O erro foi meu, fui eu que não me deixei levar na altura. Acabei por ser incorreta com ele em alguns momentos. Na minha cabeça já estava formatado que as coisas iam correr mal".

Neste sentido, acrescentou: "Ele entregou-se de corpo e alma e eu não consegui receber porque achei que aquilo não era para mim".

"Tentei ser eu o mais possível, porque não gosto de mentir. Às vezes fui bruta demais na forma como lhe falei", confessa no final referindo que pediu desculpa várias vezes.

Ainda assim não deixou de evidenciar que considerou Pedro demasiado carente e com uma baixa auto-estima que o levava a querer mostrar demasiado as coisas que tinha alcançado na vida, como por exemplo, as viagens que fizera.

Leia Também: Pedro Pé-Curto recusou aproximação de Liliana Oliveira após o programa

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.