Angelina Jolie sofreu uma pequena derrota naquilo que eram as suas ambições relativamente ao processo de divórcio com Brad Pitt. A atriz não conseguiu fazer com o que o juiz que está a acompanhar o caso fosse substituído, adianta a US Weekly.

Em agosto deste ano, Jolie deu entrada em tribunal com um recurso onde alegava que o juiz John W. Ouderkirk seria incapaz de fazer um julgamento imparcial do caso devido ao facto de, alegadamente, ter um "relacionamento atual, contínuo e recorrente" com a equipa de advogados do seu ex-marido. O tribunal, contudo, não deu razão à atriz.

Na opinião do juiz em causa, Jolie “falhou claramente" ao tentar provar que este não seria imparcial no seu trabalho.

Já a equipa de Brad Pitt acredita que o pedido da ex-mulher do ator não passou de uma "estratégia" para atrasar o processo.

Importa lembrar que Angelina Jolie e Brad Pitt estão separados desde 2016 e o processo de divórcio corre desde então. O ex-casal já está oficialmente divorciado, porém ainda não chegou a acordo em relação a questões legais relacionadas com a divisão de bens e outras questões. E este não é o único processo no qual os dois se enfrentam, o dois atores disputam também a guarda dos seis filhos de ambos: Maddox, de 19 anos, Pax, de 16, Zahara, de 15, Shiloh, de 14 e dos gémeos Knox e Vivienne, de 12.

Leia Também: Covid-19: Angelina Jolie exigiu que Brad Pitt ficasse em isolamento

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.