Joaquim Monchique não hesita em dizer que foram "um terror" a pandemia e os confinamentos. Entrevistado esta terça-feira por Manuel Luís Goucha, o ator recordou os sentimentos que tomaram conta de si durante este período.

"Fora a preocupação que todos nós tivemos com os mais antigos da família, a preocupação com os meus colegas de profissão, atores mas principalmente tudo o que roda à volta de quem trabalha no entretenimento, a questão dos bastidores e saber que estavam a passar dificuldades. Por tudo isso, foi um ano terrível... fora o último mês que foi também terrível pelas perdas", lamenta.

No primeiro confinamento, Joaquim Monchique admite que até lhe souberam bem "os primeiros cinco dias" de pausa. "A partir daí já estava a enlouquecer", conta.

"Foi um ano muito difícil para todos", reforça, dando conta de que até o público sofreu por não assistirem ao vivo aos espetáculos.

"Fiquei um bocado zangado com isto tudo, com o sistema todo", diz ainda, lamentando que os artistas não sejam ouvidos da mesma forma que outros sectores.

"Se não fossem os atores e o entretenimento o que teria sido este ano", realça o ator, que agora está radiante por voltar aos palcos.

Leia Também: Pipoca Mais Doce "quebra silêncio sobre polémicas" em entrevista

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.