Um holandês de 63 anos foi condenado a cumprir 40 horas de serviço comunitário por ter chamado à rainha Máxima da Holanda "filha de um assassino", "porca nojenta" e "cadela", adianta o jornal espanhol El País.

Tudo aconteceu no passado mês de outubro na cidade de Utrecht, quando a polícia estava a passar uma multa a uma outra pessoa num centro comercial.

Perto encontrava-se o indivíduo agora condenado, que insultou a monarca.

Segundo consta, o sujeito terá ficado indignado quando viu a multa a ser passada, referindo: "Este dinheiro vai, através dos impostos, para a filha de um assassino" (estava a referir-se a Jorge Zorreguieta, pai de Máxima, nascida na Argentina, que foi Secretário de Estado da Agricultura e Pecuária durante a ditadura do general Videla).

Embora tenha sido notificado pelos agentes, o homem persistiu no mesmo comportamento. O juiz considerou as suas palavras "inaceitáveis", as quais não poderiam ser encaixadas dentro do conceito da liberdade de expressão.

As injúrias ao rei e à sua família são penalizadas com a mesma severidade se as mesmas tivessem sido dirigidas a um anónimo

Leia Também: Uau! Kate Middleton surpreende com visual inspirado nos anos 70

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.