"As minhas idas ao santuário não se prendem só com o 13 de Maio. Até porque o caminho de Fátima faz-se muito antes e muito depois de lá se chegar de cada vez que ali se vai". Foi com estas palavras que Cláudio Ramos começou a publicação que fez na sua página de Instagram, esta sexta-feira, e onde fala do quanto é importante o local para si.

"Vou muitas vezes ao longo do ano. Umas para pedir mas muitas mais para agradecer. Agradecer muito e de há tempos para cá vou cada vez mais nesse sentido. No sentido de ser grato", disse, referindo que "gosta de ir de noite ou ao fim da tarde, durante a semana e a horas que sei que não está muita gente, longe da confusão ou de datas específicas".

"Parece, desta maneira, que a Nossa Senhora tem mais tempo para mim. Para me escutar. Para conversar comigo. Quando me perguntam porque vou tanto, não sei o que responder, porque se perguntam é porque não vão entender a resposta… mas a verdade é que gosto de escutar a paz daquele silêncio. Chego e fico ali. Observo ao longe, quieto, calado com as preces no pensamento e de vez em quando um murmurar baixinho. Volto aliviado. Limpo e com a sensação que fiz algo por todos", partilhou.

Esta sexta-feira, 13 de maio, diz, "é impossível não lembrar todas as pessoas que depositam a esperança neste dia e a vontade de ali estar".

"Devotos de Nossa Senhora, peregrinos, católicos, crentes... gente que, como eu, precisa de um lugar para se encontrar. Para ser ouvido. Para se ouvir. Um lugar onde recebe conforto. Encontra respostas em sinais. Gente que acredita e por isso, seguramente, é mais feliz. Eu sou muito mais feliz sabendo que tenho este ‘ombro’ e lendo os sinais que recebo", completou.

Leia Também: "Somos um cordão umbilical à deriva. Sei bem o que isso é"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.