A atriz britânica Emily Blunt, de 32 anos, que há dias se tornou cidadã americana, ficando com o estatuto de dupla nacionalidade, confessou que já está arrependida. Tudo por causa de Donald Trump, o polémico candidato conservador à presidência dos Estados Unidos…

“Tornei-me cidadã americana recentemente e, nessa noite, vi o debate republicano e pensei 'Cometi um erro terrível. O que é que eu fui fazer?'” – disse a mulher do ator norte-americano John Krasinski ao “Hollywood Reporter”.

Nesse debate, Trump apelidou as mulheres de “porcas” e “inúteis gordas” – adjetivos que deixaram Emily Blunt, e certamente muitas outras pessoas, em estado de choque.

“Acho que agora já não estou tão empolgada com a ideia de ter a cidadania americana. Foi uma ideia triste, até porque eu gosto de ser britânica!”, sublinhou a atriz, que fez o seu juramento de fidelidade aos princípios constitucionais dos Estados Unidos no mesmo dia da brasileira Camila Alves, mulher de Matthew McConaughey.

As declarações de Emily provocaram uma pequena tempestade, sobretudo nos meios mais conservadores. Um conhecido locutor de rádio, Tammy Bruce, disse que ela deveria renunciar de imediato à cidadania americana e Anna Kooiman, jornalista do canal Fox News, aconselhou-a a abandonar o país.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.