No passado dia 19 de março, Eládio Clímaco usou a sua página de Facebook para fazer uma denúncia de uma situação que o revoltou. Em causa esteve a atuação indesejada, segundo o próprio, da EMEL.

"Hoje usei o direito à minha indignação! Então não é que me desloquei de carro à farmácia e deixei-o na rua, à porta, como de resto mais dois. O meu grande espanto quando vejo atrás uma carrinha da EMEL a parar, com luzes intermitentes em cima do tejadilho", começa por relatar.

Entretanto acrescenta: "Estavam duas funcionárias com máscara e ar pidesco a olhar! Perguntei se ali estavam para ajudar as pessoas ou multar. Pasmem! Para multar porque estava mal parado! Perdi a cabeça e não resisti a acionar a minha indignação! Resposta: Temos de multar para assegurar o nosso ordenado".

Por fim, o apresentador fez um pedido a Fernando Medina: "Sr. Presidente da Câmara, peço-lhe que atua e ponha um ponto de ordem a este descalabro! Que os dinheiros que o governo disponibiliza possa pagar a estes funcionários, que estão a ter, neste momento, uma conduta indesejável".

Notícias ao Minuto

© Facebook/Eládio Clímaco

Leia Também: suspende pagamento de estacionamento e cede parques a residentes

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.