Demi Lovato falou abertamente sobre uma das fases mais difíceis da sua vida, nomeadamente quando sofreu uma overdose, em julho de 2018.

Esta quarta-feira, dia 17, a cantora e o realizador do documentário 'Demi Lovato: Dancing With the Devil', Michael D. Ratner, abordaram o assunto.

Uma das coisas que a artista não poderá mais fazer será, por exemplo, conduzir, uma vez que a sua visão ficou seriamente afetada.

"Não conduzo um carro, porque tenho um 'ponto morto' na minha visão", explicou. "Durante algum tempo tive muitas dificuldades em ler... foi muito bom quando passei a conseguir, o que aconteceu dois meses depois, porque a minha visão estava muito distorcida", completou.

Apesar destes momentos menos bons, Lovato mostra-se bastante grata pelo facto de ter sobrevivido e ter tido mais uma oportunidade.

"Tudo aconteceu de forma a que eu aprendesse as lições que aprendi. Foi um caminho doloroso, às vezes olho para trás e fico triste quando penso na dor que acrescentei àquela que já tinha, mas não me arrependo de nada", completou.

Leia Também: Demi Lovato sofreu "três derrames e um ataque cardíaco" após overdose

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.