Ontem, dia 22, os portugueses ficaram com o ‘coração nas mãos’ por causa do jogo da Seleção Nacional frente à Hungria.

Quem também não ficou indiferente foi Cristina Ferreira que fez questão de comentar o sucedido no seu blogue, ‘Daily Cristina’.

“Todos temos o poder em nós. O poder de transformar a vida, as tristezas, os desaires, os desamores. Não que isso se consiga só porque sim, ou porque os outros o dizem. É um processo individual, fruto muitas vezes das circunstâncias e da dor. Ontem, Portugal mostrou-se na adversidade. Há muito tempo que não sentia tanta emoção a ver um jogo. Talvez no ido campeonato de 2004. O destino parecia traçado e, a cada golo, era como se estivesse prevista a nossa saída do Euro, logo na fase de grupos. Empatámos. Há quem diga que continuamos a não jogar bem, há quem já ache que apanhamos o avião no próximo sábado. Aquilo que vi ontem foi diferente. Vi gente que, mesmo estando fora por três vezes, disse presente. Há muito que não via tamanha vontade de mudar o destino. E, isso para mim é o mais importante”, começa por referir.

Entretanto, Cristina não perde a oportunidade de defender Cristiano Ronaldo: “E polémicas à parte, o certo é que o melhor do mundo, que por acaso é português, mostrou que tem o poder. O poder de transformar a própria vida, de calar bocas, de ajudar um país. Mesmo com falhas. Que apesar de o acharem uma máquina isso não faz dele mais do que um homem de carne e osso”, termina.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.