Brad Pitt revelou que está a planear pôr termo à sua carreira de ator daqui a três anos, quando completar 50. O eterno companheiro de Angelina Jolie fez tal declaração durante uma entrevista que concedeu ao programa de TV australiano “60 Minutes” para promover o seu novo filme, “Moneyball”.
Interrogado sobre o que irá fazer depois, Pitt respondeu “Sei lá” e admitiu que poderá vir a interessar-se pela produção cinematográfica.

Na entrevista, Pitt deu a entender que a numerosa prole que partilha com Angelina Jolie pode ser uma das razões para a sua reforma antecipada. E mostrou-se preocupado com os tempos que hão-de vir, quando os filhos “atravessarem os portões” e tiverem à espera, cá fora, os inevitáveis “paparazzi” – as únicas pessoas, disse ele, que o tiram “do sério” e o fazem “partir para a briga”.

Pitt disse ainda que ter filhos mudou as escolhas que ele faz atualmente como ator: “Se eu decidir fazer um filme agora, quero que ele seja, talvez, menos imaturo que algumas coisas que fiz no passado. Estou muito ciente de que eles vão ver os meus filmes quando adultos. Quero que signifiquem algo para eles. Quero que eles pensem: ‘O papá é fixe’. Isso muda tudo".

O filme “Moneyball” traz Pitt no papel de Billy Beane, diretor da equipa de beisebol Oakland A, que tenta reduzir o orçamento do clube usando um programa de computador para escolher os jogadores. Só estreia no início de 2012 mas já se fala nele como um dos nomeados para os Oscars.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.