"Aproveitando que o nome do Klaus Mitteldorf está em alta por ter dirigido um filme protagonizado pela Bruna Marquezine para expor que ele assediou-me enquanto eu trabalhava para ele em 'Vou Nadar Até Você'", começou por dizer Talita Coling, de 24 anos, na sua conta no Twitter.

Mas não ficou por aqui e acrescentou: "Tentaram silenciar-me quando movi um processo contra ele. Tentaram-me intimidar como profissional e disseram que as denuncias só me iam prejudicar. Mas esse facto quase me fez desistir da minha profissão. Então não me vou calar".

Em conversa com a revista Quem, a atriz brasileira recordou os alegados assédios, que terão ocorrido há dois anos, contando como é que conheceu o fotógrafo e cineasta.

“Nunca tinha ouvido falar do Klaus, mas achei que ele tinha belíssimas imagens em exposições de fotos e procurei-o nas redes. Ele já fotografou Ana Paula Arósio e várias estrelas dos anos 90. Virei fã e fiquei amiga dele pelo Facebook. Iniciamos uma conversa e ele contou que estava na pós-produção do filme, que ainda tinha o título-provisório de 'Rio-Santos', e chamou-me para ver como estava a ser o corte. Era uma super oportunidade. Ele chamou-me para trabalhar na pós-produção. Fiquei de fevereiro a junho de 2017 a trabalhar na pós-produção. Agitava as redes sociais, participava nas reuniões de corte, anotava as orientações. Era um trabalho pequeno, mas muito precioso”, partilhou.

"Ele elogiava-me, mas nenhum contacto físico. Já tinha alertado que não estava me sentindo à vontade. Na produtora, muitas vezes ficávamos eu, ele e a secretária, mas ela era designada para trabalhos externos, como ir ao banco”, contou, lembrando de seguida o dia em que, alegadamente, foi vítima de assédio, 2 de junho de 2017, quando tinha 22 anos.

Por volta das 19h, ele tentou beijar-me à força. Achei uma falta de respeito. Ele é mais velho que o meu avô. Quando me esquivei, ele ficou sem graça. Deixou o meu maxilar e meu pescoço babados porque virei o rosto”, recordou, referindo que na altura estavam sozinhos.

Talita adianta ainda que sentiu medo de expor o seu caso. “Não contei de imediato à minha mãe. [Não percebi logo que tinha sido assediada]. Tinha carinho por ele. Ele não era uma pessoa aleatória. Não era um rapaz da noite. Quando contei à minha mãe, ela ligou para ele muito zangada e discutiu com ele ao telefone. Namorava com um rapaz que morava no Rio de Janeiro e ele disse para eu ir para lá. Quem me amava, estava ao meu lado", acrescentou.

Entretanto, o advogado de Klaus Mitteldorf negou as acusações da atriz e esta já reagiu na mesma rede social.

"O advogado do Klaus Mitteldorf nega as minhas acusações numa nota e nega o meu envolvimento com o filme. Vou colocar aqui algumas provas como emails da Coracão da Selva com o corte do filme e enquanto trabalhávamos dentro da Coracão da Selva. (Produtora do longa)", escreveu.

Leia Também: Irmão de Ivete Sangalo internado em coma induzido

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.