Helena Coelho recebeu o prémio Social Star Portugal 2020, na mais recente edição dos E! People's Choice Awards. Um reconhecimento do trabalho feito no mundo digital, onde ao longo destes últimos anos foi conquistando o público.

Em conversa com os jornalistas numa conferência de imprensa, a influenciadora digital e nova apresentadora da TVI destacou a importância do público, confessando que tentou sempre não conquistar apenas os mais jovens.

“Tentava não falar e condicionar um bocadinho os temas que falava, e a forma como falava, para não ter um público demasiado jovem. Até porque, - como objetivo final, mais do que ser uma diversão - trabalhando com marcas e ter alguma responsabilidade publicitária, também é bom que esses números e que as pessoas que estão do outro lado tenham algum poder de compra. Isto já falando do objetivo final do trabalho”, explicou.

Sobre o facto de estar agora em televisão, Helena Coelho revela que o “público mudou um bocadinho, mas não o suficiente para ser substancial”.

“Obviamente, quem vê televisão é o público um bocadinho mais velho, mas o meu público é maioritariamente dos 25 aos 35, 40… Aumentou um bocadinho a faixa etária, mas nada substancial”, apontou. “Ao longo dos anos fui tentando conquistar uma comunidade que confia naquilo que digo, que gosta de mim e sou muito grata por isso. Acho que no caso de eles poderem interagir ou votar para me fazer ganhar, neste caso é que se viu que a comunidade é realmente empenhada. Temos aqui uma espécie de tribo que se empenhou ara me fazer ganhar e fico muito contente, claro”, acrescentou, referindo-se à votação dos E! People's Choice Awards que a levou a vencer o galardão.

Tendo começado o seu percurso no mundo digital, Helena Coelho assegura que estes passos nunca foram com o objetivo de chegar ao pequeno ecrã. “A televisão não era um sonho. Estar na televisão é, obviamente, bom. É gratificante e simpático perceber que fui criando coisas suficientes para ser notada e para me quererem na televisão, mas nunca tinha isso como sonho ou como objetivo. Foi uma oportunidade na qual tropecei e em que quero sair-me bem, aprender mais coisas… Não quero desperdiçá-la, mas não foi planeado e assim é que é bom”, destacou.

“É importante termos essa noção de responsabilidade, embora, às vezes, acabe por ser um peso porque deste lado estão seres humanos”

Com os confinamentos por causa da pandemia da Covid-19, foram muitos os que recorreram ainda mais às redes sociais. Questionada sobre se sentiu que tinha uma certa responsabilidade para com os internautas, principalmente nesta fase, a figura pública começou por dizer: “Sim, não só nesta fase, mas sempre”.

“A partir do momento em que somos vistos por muitas pessoas e tanta gente acaba por nos ver como ‘opinion makers’ ou líderes de alguma coisa, - que muitas vezes, neste caso, eu não entendo tão bem porquê, mas acaba por acontecer - acho que existe sempre essa responsabilidade. Durante o confinamento e durante este momento que estamos a viver, tento sempre fazer o meu melhor para ser exemplo, neste caso, para nos mantermos mais em casa, cumprir as regras”, realçou.

“Durante o confinamento, ao meu jeito, fui tentando entreter as pessoas, mantê-las mais ativas”, recordou, referindo o facto de ter incentivado os seguidores a praticarem exercício físico e a manterem-se ativos durante o confinamento, tendo partilhado com todos os internautas os treinos diários que fazia com o companheiro, Paulo Teixeira, que é personal trainer. Aliás, nessa fase, lembra, os treinos online tiveram uma grande dimensão entre os utilizadores das redes sociais.

Acho que é realmente importante termos essa noção de responsabilidade, embora, às vezes, acabe por ser um peso porque deste lado estão seres humanos como em qualquer lado e também erramos. Mas tento fazer o meu melhor para passar esse exemplo”, acrescentou.

“Tenho lidado com a rotina cheia e com os enjoos e vómitos ao mesmo tempo. Tem sido um bocadinho mais desafiante

Nestes últimos meses, Helena viu a sua vida mudar por completo. Não só começou a dar os primeiros passos em televisão, como também ficou grávida pela primeira vez. Sobre esta nova rotina, afirma que “aconteceram demasiadas coisas em tão pouco tempo”, sentindo que “viveu em menos de meio ano, mais do que viveu nos últimos anos”. Isto, tanto a nível profissional como pessoal.

“Já tinha uma rotina bastante cheia, nos últimos tempos tenho é de lidar com essa rotina cheia e com os enjoos e vómitos ao mesmo tempo. Tem sido um bocadinho mais desafiante. Ao mesmo tempo, a televisão, quando nos contratam para trabalhar um dia... nunca é só um dia, porque acaba sempre por ocupar mais tempo… Lido com o desafio de estar constantemente com sono e muitas vezes mal disposta - que acredito que vai passar nos próximos tempos, estou a torcer por isso. A parte boa também, é que tenho tanta coisa para fazer ao mesmo tempo que acabo por estar entretida e as coisas estão a passar muito rapidamente. Estou a meio da gravidez e quase nem dei conta. Isso é positivo para mim, que passe rápido que quero é conhecer a criança”, confessou.

“O facto de ter estado sozinha sem o Ruben não me dá medo, não achei mais desafiante

Depois de se ter estreado em ‘VivaVida’ no passado mês de setembro, ao lado de Ruben Rua, Helena Coelho viveu recentemente e experiência de ficar à frente do formato sozinha. Com o companheiro televisivo em casa, em isolamento profilático por ter estado em contacto com um caso positivo de Covid-19, a apresentadora ficou encarregue de conduzir o programa sem Ruben. Experiência que, admite, “não achou mais desafiante”.

O facto de ter estado sozinha sem o Ruben não me dá medo, não achei mais desafiante. A parte mais desafiante é que está a haver alguns problemas por causa da Covid em termos de convidados. Portanto, quando já tínhamos alguns convidados pensados e eu já estava mais preparada, - eu não sabia, achava que era tudo planeado com muito tempo de antecedência, mas em televisão é tudo um bocadinho em cima da hora - algumas pessoas acabaram por desmarcar porque estiveram em contacto com um caso positivo de Covid e tiveram de ficar em isolamento. Nos dois últimos programas, os convidados foram comunicados muito em cima da hora, daí o tal desafio”, fez sobressair.

Sinto-me à vontade, seja acompanhada ou sozinha, obviamente que acompanhada temos sempre aquela ‘muleta’. Caso te falhe alguma coisa está a outra pessoa. Acrescenta um bocadinho de responsabilidade, mas senti-me bem, tirando a parte de saber as coisas muito em cima da hora. Soube que o Ruben não ia 25 minutos antes de o programa começar. Essa parte é que é um bocadinho mais desafiante, mas nem deu tempo para ficar mais nervosa, era só pensar na solução”, recordou.

“Fico contente e honrada por ter aberto o caminho”

Ainda sobre o reconhecimento que chega com este prémio, Helena Coelho afirmou que “fica muito contente por ter sido a primeira vez desta categoria em Portugal, e ter sido a primeira pessoa a ganhar”, tendo estado nomeada juntamente com “tanta gente de que também gosta”.

“É impactante tanto para mim própria como para a minha vida dos últimos anos, aquilo que fui criando. Fico mesmo muito contente. Não faço ideia se terei oportunidade de estar neste lugar novamente, tenho de aproveitar bem. E fico super contente e honrada por ter aberto o caminho em Portugal”, salientou ainda.

Leia Também: Helena Coelho soma e segue. Influenciadora recebe prémio

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.