No campo, toda a gente sabe que o curral é o recinto onde se recolhe e guarda o gado, mas a palavra pode também referir-se a uma residência de régulo africano. Em sentido figurado, segundo o dicionário, o termo caracteriza uma casa imunda. Precisamente o oposto do que é o Corral del Rey, um boutique hotel de luxo localizado na zona antiga do Barrio Alfalfa, a apenas cinco minutos da famosa Catedral de Sevilha, em Espanha.

Tem nome de curral pertencente ao rei mas, na realidade, esta unidade hoteleira não é nem uma coisa nem outra. O hotel funciona na Casa Palacio, um palacete do século XVII, que foi meticulosamente restaurado e convertido num original espaço virado para o futuro mas que, simultâneamente, aproveita e valoriza o melhor da traça e dos materiais antigos para criar um ambiente requintado e sofisticado.

A idealização do projeto partiu dos irmãos Anthony e Patrick, de sobrenome Reid, fundadores da empresa Benchamark Capital, também responsável pela unidade hoteleira da Hacienda de San Rafael, em Las Cabezas de San Juan, nos arredores de Sevilha, a cidade onde funciona o elogiado boutique hotel andaluz, repartido por dois edifícios separados por uma das muitas ruas labirínticas e estreitas ruas da zona antiga.

O pátio típico andaluz que serve de entrada

No átrio do prédio principal, onde funciona a receção do hotel, existe um pátio típico andaluz, mas os pormenores arquitetónicos incluem colunas de mármore romanas e pedaços de madeira antigos, originais, que foram recuperados e trabalhados esteticamente para conferir ao hotel o ambiente único que o caracteriza, sublimado por um sistema de iluminação controlado à distância da renomada marca Lutron.

Nos quartos, divididos em cinco categorias (superior, deluxe, junior suite, pool terrace suite e penthouse suite), a dicotomia entre velho e novo, antigo e moderno, permitiu a criação de habitações de puro bom gosto e elegância. (Re)aproveitando os materiais e os traços originais das habitações, o designer de interiores Kuky Mora-Figueroa concebeu espaços ecléticos e confortáveis, sedutores e convidativos.

Em setembro de 2015, entre a primeira e a segunda vez que lá pernoitámos, o Corral del Rey sofreu um processo de alargamento e de remodelação. Foi acrescentado um novo edifício, o do vizinho número 9, o que permitiu criar quatro novas habitações, uma deluxe, uma junior suite e duas pool terrace suites, aumentando a oferta para 17. A decoração segue a mesma linha estética.

Tem nome de curral real mas é um hotel de luxo

Veja na página seguinte: Convívio tranquilo entre o antigo e o contemporâneo

Convívio tranquilo entre o antigo e o contemporâneo

Ao primeiro impacto, depois de transpor a porta de ferro forjado que dá acesso ao edifício, o que salta à vista são os traços mais antigos, que convivem tranquilamente, mas sem se sobrepor, com a modernidade dos dias que correm, fazendo deste hotel andaluz um espaço de descanso intimista, onde, com um extraordinário bom gosto, inúmeros pormenores da construção original são exibidos, preservados e enquadrados num ambiente cómodo, minimalista e simultaneamente contemporâneo.

Os materiais utlizados na recuperação do edifício, como o vidro, a pedra e a madeira de casquinha, são valorizados pela luminosidade que caracteriza o espaço. Merece destaque o aproveitamento que é feito da luz natural e a criteriosa distribuição dos vários pontos de luz que, sem pôr em causa a frescura dos espaços destacam os materiais e as peças expostas que, a cada momento, nos recordam o passado árabe da capital da andaluz.

É, por exemplo, impossível não querer de imediato experimentar as cabines de duche sofisticadas e surpreendentes que algumas das habitações disponibilizam. Depois de aproveitar a noite de Sevilha, é possível tomar um revigorante banho de água quente num amplo espaço de chão de pedra em que apenas uma parede de vidro transparente separa os hóspedes de um pátio interior. Tudo isto sem pôr em causa a privacidade garantida pela excelente forma como o espaço foi concebido.

Detalhes que fazem (toda) a diferença

A preocupação com o bem-estar de quem pernoita nos quartos de paredes beges sente-se ainda numa série de outros detalhes, como as pequenas salas de estar de decoração étnica que muitos quartos incluem, no moderno sistema de televisão, no tamanho king size das camas, no armário gigante que decora as habitações e na kitchenette equipada com micro-ondas e máquina de café, mas também nos produtos de higiene da prestigiada marca Alvarez Gómez com perfume de citrinos, camomila e pepino.

O serviço matinal de notícias que o hotel disponibiliza com a primeira refeição da manhã é, além de ser mais um mimo, uma boa forma de começar o dia bem informado. O pequeno almoço de excelência, onde não faltam as torradas com tomate e azeite (produzido na Hacienda de San Rafael) tão típicas das terras espanholas, é acompanhado por uma música suave que imprimem calma e tranquilidade à primeira refeição do dia. Durante a refeição, os planos para o dia são intercalados com a descoberta das inúmeras peças que decoram o espaço.

A hospitalidade não intrusiva é outra das características deste hotel. Mas os funcionários estão disponíveis para dar ideias de atividades para fazer na cidade e até para reservar algumas delas, como é o caso de massagens relaxantes (no hotel ou na fazenda que a Benchamark Capital também gere), de visitas turísticas guiadas (percursos históricos, gastronómicos e culturais, roteiros de tapas, bike tours, aulas de culinária espanhola e cursos de fotografia) e dos espetáculos de flamenco na Casa de la Memoria, um importante centro cultural local.

Convívio tranquilo entre o antigo e o contemporâneo

Veja na página seguinte: O que fazer nesta cidade de mil encantos

Cidade de mil encantos

Fora da cidade, pode reservar passeios na Serra de Cádiz, atividades de observação de aves no Parque Nacional y Natural de Doñana e até voos de balão de ar quente na zona de Arcos de la Frontera. Mas só depois de esgotar o (muito) que a cidade tem para oferecer. Não deixe de visitar o Real Alcázar de Sevilla, um dos palácios mais antigos do mundo, uma construção surpreendente que mistura elementos de arquitetura gótica, moura, renascentista e barroca, antes de passar pelos jardins do Patio de Banderas e pela Casa de Pilatos, que abriga uma importante coleção de azulejos antigos.

Uma das principais atrações é, contudo, a Catedral de Sevilha. Construída como mesquita no século XII, foi destruída no século XV, para voltar a ser edificada como uma das maiores catedrais do mundo, com o seu imponente minarete, La Girlada, convertido em torre de sinos. Foi lá que a infanta Elena de Borbón casou com Jaime de Marichalar em março de 1995. Depois de fugir às muitas ciganas que leem a sina que a rodeiam, dirija-se à Igreja do Salvador, ao Parque de María Luísa, à Praça de Espanha e à Torre del Oro.

Nos meses de verão, tem também a possibilidade de desfrutar de momentos de diversão na Isla Mágica, o parque temático de diversões inspirado no século XVI, antes de regressar ao hotel para uma bebida refrescante no bar ou no terraço com vista para a catedral, que ocasionalmente também serve de palco a festas. Nos dias de muito calor, pode aproveitar para relaxar no jacuzzi, sentido a brisa pesada que se faz sentir na cidade, conhecida pelas temperaturas elevadas na época estival.

O preço dos quartos oscila, em média, entre os 280 € para o superior room, os 320 € para o deluxe room, os 380 € para a junior suite e os 600 € para a penthouse, incluindo pequeno-almoço continental, servido até ao meio dia, composto por pão, croissants, torradas, pães com chocolate, sumos e bebidas quentes. Além destas habitações, o hotel Corral del Rey disponibiliza ainda apartamentos, que podem ser arrendados por valores entre os 400 € e os 450 €.

Texto: Luis Batista Gonçalves com Saro Callister/Corral del Rey (fotografias)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.