A Destilaria Bombay Sapphire em Laverstoke Mill, um complexo de edifícios na pequena povoação de Laverstoke, esconde um segredo bem guardado que remonta a 1761. Instalada na antiga fábrica que produziu o papel para as notas do Banco de Inglaterra e do Império Britânico, no Hampshire, no Reino Unido, é um local de importância histórica nacional que se manteve fiel a um processo único de produção de gin.

Os seus edifícios, georgianos e vitorianos, foram restaurados pela premiada marca de bebida e devolvidos à sua antiga glória. Atualmente, são parte integrante de uma destilaria sustentável de última geração. O cenário perfeito para mostrar aos visitantes o exclusivo processo de destilação e de infusão a vapor dos oito a doze botânicos exóticos que compõem as quatro diferentes fórmulas de gin da marca Bombay Sapphire.

E se uma destilaria de gin como esta fosse o seu destino de férias? A convite da marca, fomos até lá e descobrimos que são muitas as visitas temáticas que este espaço promove. Uma oportunidade única para ficar a saber mais sobre o processo de criação daquela que é uma das bebidas mais apreciadas em todo o mundo. E são muitas as curiosidades e os segredos que se descobrem nesta viagem por aromas e sabores.

O processo de criação explicado ao vivo

O que distingue a Bombay Sapphire de outras marcas de gin é, precisamente, o processo de destilação, como nos explicam durante a visita. "Enquanto que os gins comuns fervem as espécies botânicas diretamente no álcool, o sabor diferente do nosso gin deve-se ao processo de infusão a vapor", esclarece Sam Carter, embaixador sénior da destilaria. "Tudo começa com os botânicos", prossegue, à medida que mostra exemplos.

O mestre de botânicos da marca, Ivano Tonutti, viaja pelos quatro cantos do mundo em busca de plantas exóticas. O seu relacionamento com os fornecedores é, na maioria dos casos, do foro pessoal, o que garante, segundo o próprio, que se mantenha o padrão de qualidade que caracteriza a Bombay Sapphire. Depois de criteriosamente selecionadas, as espécies botânicas são armazenadas na destilaria, para secagem, durante dois anos.

E se uma destilaria de gin fosse o seu próximo destino de férias?
Fotografia de Tiago Maya

São, ao todo, 12 os "preciosos produtos botânicos", como Sam Carter lhes chama, que, depois de secos, são suspensos em cestos de cobre perfurados, acima do nível de álcool, durante o processo de destilação. À medida que os vapores de álcool aquecido sobem, são suavemente infundidos com os sabores e os aromas que os botânicos, plantas, sementes, especiarias e cascas de frutos cítricos, libertam.

No procedimento, são usados os alambiques originais da marca Carterhead. Os mais velhos, de nome Tom e Mary, que remontam à década de 1830, são verdadeiras antiguidades, como facilmente percebemos quando os admiramos. Além desses, há dois alambiques de cobre de última geração, com capacidade para 12.000 litros. Tal como os mais velhos, também têm nomes. Um é o Henry e o outro é a Victoria.

As experiências para os sentidos à disposição dos visitantes

Para atrair um número crescente de visitantes, a marca propõe várias experiências ao espaço que garante ser tão extraordinário quanto o gin que ali produz. Com uma duração média de hora e meia a duas horas, podemos explorar a Destilaria Bombay Sapphire por nós próprios a partir da utilização de um mapa interativo. Uma experiência de autodescoberta que permite conhecer a sedutora e histórica destilaria.

A água cristalina do rio Test, que Sam Carter diz ser "o mais limpo do país", que desliza suavemente por entre o ambiente natural envolvente da localidade leva-nos a uma viagem no tempo que nos permite desvendar a fascinante história por detrás de Laverstoke Mill. Nas glasshouses, estruturas envidraçadas que funcionam como estufas, podemos descobrir, in loco, os 10 exóticos botânicos que compõem o gin Bombay Sapphire.

E se uma destilaria de gin fosse o seu próximo destino de férias?
Fotografia de Bombay Sapphire Distillery

Na sala de secagem botânica, um dos vários locais por onde passamos, espera-nos uma verdadeira experiência sensorial que nos permite descobrir os nossos sabores preferidos. Um teste olfativo através do qual nos são dados a conhecer todos os aromas das espécies botânicas que compõem o universo da marca. Depois, é entregue aos visitantes um cartão com o resultado, um mapa de aromas que corresponde a um coquetel.

A visita, entretanto, prossegue. Podemos, depois, juntar-nos aos anfitriões num périplo aos bastidores do exclusivo processo de destilação de infusão a vapor na Dakin Still House, a casa dos alambiques, onde ficamos a conhecer Tom, Mary, Henry e Victoria. Na Gin Academy, outro dos espaços, podemos aprofundar a história do gin em geral e do Bombay Sapphire em particular, através de painéis e fotografias.

O momento por que muitos (mais) anseiam

A experiência culmina no The Mill Bar, o moderno bar da Destilaria Bombay Sapphire. É lá que, para (com)provar o conhecimento adquirido na visita à sala de secagem dos botânicos, cada um dos visitantes troca o mapa de aromas que recebeu aquando da realização do teste olfativo pela bebida que lhe corresponde. São 12 os coqueteles disponíveis. Uns têm um travo a especiarias. Outros são mais cítricos ou florais.

Existem, ainda, outras visitas guiadas que diferem da anterior apenas pelo facto de serem visitas totalmente acompanhadas por um guia da casa. Outras experiências incluem masterclasses de coqueteles com gin, visitas patrimoniais que explicam de forma exaustiva a história do lugar através de documentação e de artefactos e até sessões de horticultura interativa com o horticultor residente da destilaria.

E se uma destilaria de gin fosse o seu próximo destino de férias?
Fotografia de Tiago Maya

A Ultimate Experience, outra das propostas disponíveis, é uma experiência VIP que inclui uma masterclass de coqueteles, uma visita guiada à destilaria, um almoço leve, um presente e uma bebida no bar. O Cocktail Pairing Supper Club, um banquete de inspiração botânica que inclui quatro pratos harmonizados com coqueteles com gin, apenas para maiores de 18 anos, é uma experiência gastronómica a incluir no roteiro.

As muitas coisas que se aprendem numa destilaria

A origem do gin remonta ao século XVII mas a marca Bombay surgiu apenas em 1959, já no século XX. A Bombay Spirits Company, criada por Allan Subin, um advogado nova-iorquino importador de bebidas espirituosas de elevada qualidade, quis criar um gin genuinamente inglês que incorporasse a elegância e o glamour dos anos da década de 1920 e que pudesse ser facilmente comercializado no mercado norte-americano.

Bombaim e os tempos do domínio colonial inglês sobre a Índia deram-lhe o nome e a austera rainha Vitória, a imagem. Na altura, Allan Subin decidiu criar o Bombay Dry Gin com base na receita original de 1761 de Thomas Dakin, um pioneiro dos métodos de destilação da segunda metade do século XVIII. Mas não sem antes fazer uma exigência. O novo gin deveria ser submetido ao processo de infusão a vapor exclusivo.

E assim foi. Esse processo é usado ainda hoje para destilar todos os gins Bombay. O sucesso foi tal que, três anos depois já vendiam 10.000 caixas. No final da década de 1960, já ascendiam a 100.000. O Bombay Dry Gin é, hoje, um clássico gin seco de Londres que, ao contrário de muitos outros, utiliza na sua formulação oito espécies botânicas escolhidas criteriosamente, como é o caso das bagas de zimbro de Itália.

A lista inclui ainda as exóticas sementes de coentros de Marrocos, a raiz de angélica da Saxónia, cascas de limão e amêndoas de Espanha, canela da Indochina, raiz de íris de Itália e alcaçuz da China. "O processo de infusão a vapor extrai, de forma delicada, o melhor de cada espécie botânica", justifica Sam Carter aos visitantes à medida que vai explicando como é que o seu aroma se vai incorporando na bebida que é produzida.

O poder do azul da safira

Ultrapassado pela febre da vodca, o gin deixa, no início da década de 1980, de ser associado ao glamour e à sofisticação, passando a ser visto como algo antiquado. Era, então, urgente uma visão de futuro para que o gin voltasse à ribalta. Em 1985, Michael Roux, o visionário por detrás da marca de vodca Absolut viu, no gin, uma nova janela de oportunidade para criar uma marca de luxo que revitalizaria todo o segmento.

Juntou, então, duas novas variedades botânicas, criteriosamente selecionadas nos mais exóticos e recônditos lugares do mundo, às oito que já compunham a receita de Bombay Dry Gin. Adicionou-lhes pimenta-preta de Java e grãos-do-paraíso, uma variedade de cardamomo, da África Austral. Da infusão das 10 substâncias exóticas, nasceu o Bombay Sapphire, um gin de sabor limpo com um acabamento apimentado.

E se uma destilaria de gin fosse o seu próximo destino de férias?
Fotografia de Tiago Maya

O nome foi inspirado na famosa e deslumbrante safira encontrada no Sri Lanka e a garrafa de vidro azul translúcido de design moderno e arrojado, até hoje a sua imagem de marca, inspirada na cor da famosa pedra preciosa. O seu lançamento, em 1987, marcou um ponto de viragem no setor e abriu caminho para o surgimento de novas marcas no mercado. Mais recentemente, em 2012, foi criado o Bombay Sapphire East.

Uma homenagem pessoal ao Extremo Oriente onde, nos dias de hoje, Ivano Tonutti, o mestre de botânicos da marca, passa a maior parte do seu tempo em busca de novas plantas com sabores exóticos. É um gin bastante forte, ideal para ser servido com água tónica, mas igualmente adequado para coqueteles. O capim-limão da Tailândia e a pimenta-preta do Vietname foram adicionados à mistura botânica clássica.

Visitas são diárias e custam entre 11,20 a 18 euros

A infusão a vapor resulta num gin de sabores orientais exóticos com um toque de citrinos. Star of Bombay é, segundo Sam Carter, "um gin premium de categoria superior" e confere uma expressão mais ousada à assinatura sobejamente conhecida da marca. Com dois ingredientes botânicos adicionais, cuidadosamente selecionados e depois destilados lentamente, apresenta um sabor ainda mais intenso.

O processo de infusão a vapor é, durante o processo, desacelerado e a destilação mais demorada, de forma a garantir um sabor mais profundo, distintivo e diferenciador. À receita original foram adicionadas duas novas espécies botânicas que fazem toda a diferença. Sementes de ambrete do Equador e casca de laranja-bergamota da Calábria. O Star of Bombay recebeu, em 2016, o título de melhor gin do mundo.

Se é apreciador de gin e gostaria de aprofundar (ainda mais) os seus conhecimentos sobre esta bebida, poderá sempre aliar o seu período de férias a uma experiência bem original  na Destilaria Bombay Sapphire, que funciona diariamente entre as 10h00 e as 20h00. O preço das entradas, que podem ser compradas online, varia entre as 10 e as 16 libras, 11,20 a 18 euros. As crianças com menos de cinco anos não pagam.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.