Há poucos símbolos tão carismáticos de juventude e liberdade. Popularizada pela imagem de Audrey Hepburn e Gregory Peck com cabelos ao vento no filme “Férias em Roma” (1953), a Vespa transformou-se no ícone de fuga às convenções e constrangimentos sociais. A história desta pequena moto de pouca cilindrada, originalmente criada em Génova, Itália, com motores que sobreviveram aos bombardeamentos da Segunda Guerra Mundial, chega às livrarias nacionais no livro “Vespa em Portugal – A Beleza em Duas Rodas” (edição Quetzal), escrito por Pedro Pinto, autor de “As Motos da Nossa Vida” e “50 Motos Portuguesas”.

Acessível, prática, cómoda e rápida, a Vespa foi o primeiro transporte de várias gerações de jovens e de milhares de famílias, a viatura de trabalho de centenas de empresas. “Uma moto que parecia um brinquedo”, cheia de cosmopolitismo, glamour e mais de 70 anos de uma história que também se conta em português.

Pedro Pinto publicou “As Motos da Nossa Vida na Quetzal”, em 2020. Antes disso tinha publicado “Motos Antigas em Portugal” e “Motorizadas 50cc Portuguesas”. Foi membro fundador da Federação Nacional de Motociclismo e organizou a exposição “As Motos do Século, o Século das Motos” e o respetivo catálogo para a Expo 98. Disputou campeonatos nacionais de velocidade e de motocross entre 1975 e 1981.

O livro chega aos escaparates com o preço de 26,6 euros.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.