Coroas de potentes pétalas vermelhas em redor de estames amarelos e folhas que realçam a beleza desta planta, constituem os seus principais atrativos. Em Portugal, Celorico de Basto é a localidade portuguesa que se tornou conhecida pelas camélias. Em março de cada ano este município acolhe a Festa Internacional das Camélias, onde acorrem milhares de aficionados que anualmente fazem questão de visitar o evento que já se tornou num cartão de visita do município. A Camellia japonica floresce este mês e é uma planta que se dá muito bem nas regiões atlânticas.

O chá, a bebida mais consumida em todo o mundo, é feito com folhas de Camellia sinensis, de flor branca. As floristas de maior renome incluem nos seus arranjos ramos de camélias repletos de folhas coriáceas que chegam a ser tão valiosas como as flores que as acompanham. Embora a espécie mais comum nos nossos jardins seja a Camellia japonica, de floração precoce primaveril, é importante realçar a espécie sasanqua, de floração outonal, a par da reticulata, com a sua espetacular folhagem.

As suas flores contam com mil estames amarelos. Isso ocorre nas variedades primitivas, simples ou bravas. Cada vez mais, os produtores substituem estames por pétalas, dando lugar a mais variedades muito apreciadas. As cores das flores vão do branco puro ao vermelho mais intenso, passando por jaspeados muito subtis, por vezes com apenas uma cinta de cor na margem de cada pétala branca.

Guia de manutenção:

- Localização

Sol em zonas atlânticas. O sol do norte não é nocivo para as camélias porque a humidade actua como filtro protetor. Nas restantes zonas, esta planta prefere sombra.

- Terreno

Esta espécie prefere um solo rico em húmus, ácido e solto. As camélias gostam de solos ligeiramente ácidos, com entre 5,5 a 6,5 de pH. A terra básica ou muito calcária produz ratiquismo e clorose férrica.

- Rega

Nos primeiros anos, sobretudo, exige muitos cuidados. Quando a sua camélia estiver bem enraizada, no final de cinco a seis anos, pode espaçar as regas embora não deva em caso algum deixar secar o solo. Vigie a água da rega. Se for muito calcária, terá que a recolher da chuva ou filtrar.

- Multiplicação

É uma planta de estacas outonais sem gemas florais. O renovo é a melhor forma de multiplicação, embora a multiplicação massiva obrigue a recorrer a estacas que devem ser recolhidas no outono e sem gemas florais. A sementeira é possível mas neste caso perdem-se as características dos progenitores.

Veja na página seguinte: Camélias em vaso

Espetacular também em vaso

De setembro/outubro a abril/maio, a camélia pode comportar-se como uma espectacular espécie de interior fresco. Dependências da casa sem aquecimento, alpendres protegidos, terraços envidraçados, galerias cobertas... Em todos estes locais a camélia mostra-se feliz desde que siga estes conselhos essenciais:

- Plante em vasos que transpirem, como os de terracota e por baixo coloque uma boa capa de material drenante, como pedras ou pedaços de tijolo.

- Utilize substrato ácido, como terra de urze ou turfa fibrosa. Aligeire o solo com cortiça.

- Instale a camélia junto de uma janela ou vidraça sem sol e borrife diariamente a folhagem para elevar a humidade em redor da planta.

- Não mova a planta a partir do momento em que surjem os botões florais. Regue menos quando as flores começarem a abrir.

- Submeta a planta a uma poda de desbaste depois das flores murcharem para eliminar os frutos.