Segundo os mais recentes estudos, os aromas são aspirados e causam uma sensação olfactiva, que é fruto do reconhecimento das moléculas componentes dos aromas, feita nos receptores olfactivos, causando um impulso nervoso que actua directamente no sistema límbico, estimulando o modernamente chamado sentido polisensorial. A memória olfactiva é, comprovadamente, a maior memória que o ser humano tem.

É baseada na Aromaterapia, mas a sua actuação está restrita ao campo das emoções e sensações.

A indústria da perfumaria e cosmética vem a trabalhando cada vez mais com esse conceito Aromacologia (Aromachology®), que é marca registada pelo Sense of Smell Institute criado em 1989 com o objectivo de desenvolver estudos e pesquisas para acompanhar as inter-relações entre a Psicologia e a tecnologia em fragrâncias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.