Segundo P.R. Ramachander: "Sanatana Dharma, mais conhecido como Hinduísmo, é, de entre as religiões antigas, uma das maiores e mais refinadas. Apregoa que a meta de cada indivíduo deverá ser Moksha que, posto de uma forma simples, significa a união com a Verdade Suprema chamada Brahman e a libertação dos renascimentos."

Vai ainda mais longe, dizendo que: "Eruditos e sábios da religião sugerem vários métodos para atingir este estado invejável. De todos o mais simples é Bhakti Yoga, ou devoção a Deus, que, em última análise, conduz à união com Deus. Para tornar isto o mais fácil possível é enunciado um conceito panteísta de Deus pela religião. Da mesma forma, a Divindade é vista sob uma miríade de formas para que a devoção posso ser feita de uma maneira próxima ao coração. A Divindade é vista por alguns como uma criança, um amigo, a mãe ou pai, alguém cruel que castiga, alguém piedoso ou mesmo como o nosso coração meigo. Isto resultou em vários tipos de oração dirigidos à forma favorita de Deus."

Em seguida, apresentamos algumas preces em Sânscrito - aqui traduzidas para Português - que um Hindu é suposto fazer em várias ocasiões. A maior parte destas preces foram retiradas do livro "Púrna Vidyá - Pújá & Prayers", de Swamini Pramananda Saraswati e Sri Dhira Chaitanya. Use o leitor para escutar algumas destas preces na voz de Swami Dayananda, Swami Paramarthananda, Glória Arieira e Miguel Homem.

Stotras ao acordar:
É suposto um Hindu acordar muito cedo, bem antes do Sol nascer. Acredita-se que a primeira coisa a ser vista ao despertar determina o dia de cada um. Ao acordar é suposto olhar para a palma da mão e recitar o sloka seguinte:

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Kara Darshanam

karágre vasate lakshmí | karamadhye sarasvatí |
karamúle sthitá gauri | prabháte karadarshanam ||

A Deusa Lakshmí está na ponta (dos dedos) da mão.
A Deusa Sarasvatí está no centro da mão.
A Deusa Párvatí (Gaurí) está na base da mão.
Desta forma, vejo a palma da mão pela manhã.

Bhumi Namaskarah
A Terra é uma Deusa para os Hindus. Ela é uma das esposas de Maha Vishnu, um Deus da trindade Hindu. Assim, é necessário pedir-lhe perdão antes de pisá-La. Isto é feito com a seguinte prece:

samudravasane devi | parvatastanamandale |
vishnupatni namastubhyam | pádasparsham kshamasva me ||

Ó tu que habitas o oceano! ó efulgente! aquela que os seios são grandes como montanhas e arredondados, (as minhas) saudações. Perdoa-me por te tocar com os (meus) pés.

Pureza é uma questão sine qua non para todos os Hindus. Os Hindus purificam o corpo assim como a mente durante o seu banho. O banho de purificação supremo é feito nas águas num dos rios sagrados da Índia. A seguinte prece é recitada durante o banho:

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Gange cha Yamune

gange cha yamune chaiva godavarí sarasvatí |
narmade sindhu kaveri jale’smin sannidhim kuru ||

Que as águas dos sete rios sagrados, Ganges, Yamuna, Godavarí, Sarasvatí, Narmada, Sindhu e Kaveri, estejam presentes nesta água para minha total purificação. (1)

Digdevata-vandanam

prachyai dise namah | dakshinayai dise namah |
pratichyai dise namah | udichyai dise namah |
urdhvaya namah | adharaya namah |
antarikshaya namah | bhoomyai namah ||

Saudações às deidades do Leste, Sul, Oeste, Norte, Acima, Abaixo, Meio e Terra.

Dipa Darshanam

O fogo é um dos Deuses mais reverenciados do Hinduísmo. De acordo com o Hinduísmo, ele atua como uma ponte entre este mundo ordinário e o dos Deuses. Simbolicamente, a lamparina é mantida acessa em casa. Esta é a prece usada ao acender a lamparina:

shubham karoti kalyánam árogyam dhanasampadah |
shatrubuddhivinásháya dípajyotir namo'stu te ||

Veja a continuação do artigo na página seguinte

A lamparina traz auspiciosidade, prosperidade, saúde e abundância de riqueza. Que as (minhas) saudações a ti sejam para a destruição da ignorância que é a inimiga do intelecto.

Stotra antes dos estudos: Adhyayanát Prák
Esta prece é feita antes dos estudos e é dirigida à Deusa Sarasvatí que simboliza todas as formas de conhecimento – incluindo o conhecimento das artes. O conhecimento é uma busca fundamental da vida humana, e uma vida de estudo e aprendizagem providencia alimento e disciplina ao intelecto humano. Na cultura Védica, o estudo é considerado um dever. Um postulado Védico diz, “svádhyáyo'dhyetavyah” - que a sua revisão do Veda seja estudada. A Deusa Sarasvatí é invocada como aquela que concede bençãos e realiza os desejos. Esta prece é feita antes do início de uma aula ou no começo dos estudos para que todo o aprendizado resulte em conhecimento.

sarasvati namastubhyam varade kámarúpini |
vidyárambham karishyámi siddhirbhavatu me sadá ||

Saudações a ti, ó Deusa Sarasvatí, que concedes bençãos, e que tem um aspeto lindo. Eu começo os meus estudos. Que haja sempre sucesso para mim.

Stotra antes de uma aula (invocação à paz): Shánti Páthah
No início de uma aula, o professor e os alunos, geralmente, recitam juntos esta invocação à paz. Ambos buscam a benção do Senhor para um estudo livre de obstáculos, como pobre memória, ou a incapacidade de concentração, ou falta de saúde. Também buscam bençãos para um relacionamento útil, sem o qual a comunicação de qualquer assunto é difícil. Assim, esta prece é importante tanto para o professor como para o aluno.

Veja a continuação do artigo na página seguinte

om sa há návavatu | sa há nau bhunaktu |
sa há víryam karavávahai | tejasvinávadhítamastu |
má vidvishávahai ||
om shántih shántih shántih ||

Que o Senhor, de facto, nos proteja a ambos. Que ele, de facto, nos nutra. Que possamos juntos adquirir a capacidade (de estudar e entender as escrituras). Que o nosso estudo seja brilhante. Que nunca discordemos. Om paz, paz, paz.

Stotra antes das refeições: Bhojanát Prák
Este verso da Bhagavad Gítá (Capítulo 4, verso 24) é geralmente vocalizado antes das refeições. Brahman é o nome do Senhor, a causa de toda a criação. Vendo toda a criação como um efeito, Brahman é tido como a causa de tudo. O efeito não existe separado da sua causa. Por exemplo, um colar em ouro (efeito) não existe separado do ouro (a sua causa). Na verdade, do ponto de vista da sua realidade, o “colar” é apenas um nome dado a uma forma particular de ouro; aquilo que existe é apenas ouro.

brahmárpanam brahmahavih bramágnau brahmaná hutam |
brahmaiva tena gantavyam brahmakarmasamádhiná ||

Qualquer meio de oferenda é Brahman, o fogo na qual a oferenda é feita é Brahman, aquele que oferta é também Brahman. De facto, atinge Brahman quem reside em Brahman.

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Stotra ao deitar: Sáyana Samaye
Antes de adormecer, termina-se o dia com esta prece. Pede-se ao Senhor perdão pelas ações desapropriadas que se tenha feito com ou sem consciência durante o dia. Estas ações podem ser físicas, verbais ou mentais. A prece, por si só, é uma ação que tem o seu resultado na forma de punya, que neutralisa os pápas nascidos dos erros de omissões e comissões. A prece é uma apreciação das limitações individuais, e um pedido pela graça do Senhor para maturidade interior e força.

karacaranakrtam vákkáyajam karmajam vá
shravananayanajam vá mánasam vá'parádham |
vihitamavihitam vá sarvametatkshamasva
jaya jay karunábdhe shrímahádevashambho ||

Senhor, amavelmente, perdoa-me de todas as omissões e comissões nascidas dos meus olhos, ouvidos, mente e órgão da fala, ou feitas pelas minhas mãos e pés, e pelas omissões e comissões na realização dos meus deveres, quer sejam permitidos ou proibidos. Vitória a ti, ó grande Shiva, aquele que é o oceano de bondade, e a causa da felicidade.

Shánti Mantras

om bhadram karnebhih shriunuyáma deváh | bhadram pashyemá kshabhir yajatráh |
sthirairangai stushtuvámsas tanúbhih | vyashema devahitam yadáyuh ||
svasti na indro vriddhashravah I svasti nah púshá vishvavedáh ||
svasti nastárkshyo aristanemih | svasti no brihaspatirdadhátu ||
om shántih shántih shántih ||

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Invocação da Paz
Ó deuses! Que possamos ouvir o que é auspicioso com os nossos ouvidos. Que possamos ver com os olhos o que é auspicioso. Que saibamos glorificar-vos com os mantras védicos e que com os membros fortes possamos desfrutar a nossa vida completa. Que Indra nos abençoe com o que é auspicioso. Que o Sol omnisciente nos abençoe com o que é auspicioso. Que Garuda de vôo seguro e determinado nos abençoe com o que é auspicioso. Que Brihaspati (guru) de grande inteligência nos abençoe com o que é auspicioso. Que haja paz, paz, paz. (2)

om shánno mitrah sham varunah | shanno bhavatvaryamá |
shanna indro brhaspatih | shanno vishnururukramah |
namo bramane | namaste váyo | tvameva pratyaksham brahmási |
tvameva pratyaksham brahma vadishyámi | rtam vadishyámi |
satyam vadishyámi | tanmámavatu | tadvaktáramavatu |
avatu mám | avatu vaktáram ||
om shántih shánih shántih ||

Que a deidade do sol nos conceda auspiciosidade. Que a deidade do oceano nos conceda auspiciosidade. Que a deidade das almas nos conceda auspiciosidade. Que o soberado e percetor dos devatás nos conceda auspiciosidade. Que o todo penetrante sustentador da criação, Senhor Vámana, nos conceda auspiciosidade. Saudações ao criador. Saudações a ti, ó deidade do vento! Tu és, de facto, a verdade percetível. Eu entendo-te como sendo a verdade percetível. Eu declaro-te como sendo o entendimento certo. Eu comprendo-te como sendo a verdade no meu discurso. Que a verdade me proteja. Que a verdade proteja o professor. Que a verdade me proteja. Que a verdade proteja o professor. Om paz, paz, paz.

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Svasti Páthah

svasti prajábhyah paripalayantám | nyáyyena márgena mahím mahísháh |
gobráhmanebhyashubhamastu nityam | lokásamastásukhino bhavantu ||

Kále varshatu parjanyah | prthiví sasyasháliní |
desho'yam kshobharahitah | bráhmanássantu nirbhayáh ||

Que haja felicidade para todas as pessoas. Que os governantes governem a terra com justiça. Que haja sempre o bem para as vacas e os sábios. Que todos os seres sejam felizes. (4)

Que as nuvens tragam a chuva na altura certa. Que a terra produza grãos. Que este país esteja livre da fome. Que os sábios sejam destemidos.

om púrnamadah púrnamidam púrnátpúrnamudacyate |
púrnasya púrnamádáya púrnamevávashishyate ||
om shántih shántih shántih ||

Aquilo é plenitude, isto é plenitude. Daquela plenitude veio esta plenitude. Daquela plenitude, tirando-se esta plenitude, o que permanece é plenitude. (3)

Tradução do inglês por Gustavo Cunha para www.yogavaidika.com, exceto (1) tradução de Pedro Kupfer e Sónia Novaes, (2), (3) e (4) tradução de Miguel Homem. Imagem de topo propriedade de Himalayan Academy, usada sob licença Creative Commons.

 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.