Quantas vezes já presenciou conversas em que se afirma que a gasolina é melhor que o gasóleo ou vice-versa? Várias, certamente. Muitas pessoas têm opinião sobre este assunto. Porém, não parece haver um consenso, pois cada um pensa de forma diferente, acabando por não chegar a nenhuma conclusão. É perfeitamente normal haver argumentos a favor e contra cada um dos tipos de combustível, pois, na verdade, não existe um melhor que o outro. Neste artigo, a Importrust, empresa de consultoria e importação automóvel, vai ajudá-lo a descobrir os prós e contras da gasolina e do gasóleo, e algumas dicas para facilitar a escolha acertada na compra do seu próximo carro.

Ao adquirir um automóvel, deve ponderar, primeiramente, quais as suas necessidades e as características da viatura antes de escolher qual o combustível ideal para si. Pretende conduzir muito ou pouco? Quer um carro com muita potência? Quais os custos de manutenção que está preparado para incorrer? Estas são algumas das questões importantes que deve fazer antes de efetuar este investimento.

Quantos às dicas para escolher um carro a gasolina ou gasóleo, vai sempre depender do seu estilo de vida e do que precisa num carro. Se responder que sim a mais prós que contras, então a resposta está dada: para si, um carro deve ser a…?

Comecemos pela gasolina.

Prós:

Menor poluição

Tradicionalmente, os motores a gasolina poluem menos, pois é derivada de um composto de carbono com menos teor de enxofre e nitrogénio, sendo mais amiga do ambiente. Apesar de emitir mais CO2, este tipo de combustível é aquele que menos polui o ar e o ambiente sonoro. Se quiser optar pela sustentabilidade, então a gasolina é para si.

Custos

Não só as viaturas a gasolina são mais baratas, podendo chegar aos 3 mil a 4 mil euros de diferença, como também as despesas de manutenção e do seguro são significativamente mais baixas, o que, a longo prazo, compensa bastante. Recorde-se que, um veículo não requer apenas o custo inicial da compra. Tenha em mente as revisões, pequenas reparações anuais, o seguro, entre outras despesas regulares.

O custo é um fator? Opte por um carro a gasolina.

Condução urbana

Se utiliza o seu automóvel para trajetos curtos e rápidos, a gasolina é, definitivamente, o combustível ideal para si. Ao realizar viagens de pouca duração, poderá usufruir muito mais de um veículo a gasolina, que exige um tipo de condução mais dinâmica, necessária à condução dentro da cidade. Idas ao supermercado, levar e buscar os filhos à escola, fazer recados, etc. são viagens quotidianas que justificam o uso de um carro a gasolina.

gasolina
créditos: Wassim Chouak/Unsplash

Contras:

Desgaste

Os motores a gasolina costumam começar a ficar desgastados a partir dos 150 mil/200 mil quilómetros. Ao adquirir um veículo usado, tenha em atenção a sua quilometragem, pois se já estiver perto dos números indicados, pode ter de consertar ou substituir o motor em breve. Se essa é uma despesa que não pretende suportar, procure viaturas novas ou semi-novas.

Mudanças de velocidade

Num carro a gasolina, normalmente, é necessário efetuar um maior número de mudanças de velocidade em ultrapassagens ou na autoestrada, por exemplo. Este é um aspeto apreciado por vários condutores. Porém, para quem procura uma condução mais calma, talvez não seja a melhor opção. Note que guiar um veículo a gasolina não significa uma condução stressante, nem um a gasóleo que possa relaxar completamente ao volante. Tudo depende do seu estilo de condução.

Revenda de usados

Ao longo do tempo, os veículos a gasolina tendem a desvalorizar mais, o que significa que, caso pretenda revender um automóvel com este combustível, provavelmente, o valor que vai receber será mais baixo do que imagina. Antes de revender o seu automóvel, assegure-se de que este é corretamente avaliado, tendo em conta este fator. Caso contrário, pode acabar por ter o carro na sua posse por mais tempo do que gostaria, se o preço de revenda também não for justo para o comprador.

Analisemos, agora, o gasóleo.

Prós:

Durabilidade do motor

Os motores a gasóleo têm uma expectativa de vida muito maior que a gasolina, tendo já alguns deles, em raros casos, atingido o milhão de quilómetros. Um motor a gasóleo vai acompanhar o proprietário, resistindo aos sinais de desgaste, durante mais tempo, com a mesma eficácia. Por essa razão, se planeia concretizar longas viagens durante muito tempo, este é o tipo de motor perfeito para si.

Eficiência

Se costuma percorrer longas distâncias, em estrada, fora da cidade, um carro a gasóleo é o mais adequado para este tipo de condução, pois usam menos 15% a 20% de combustível. Ao consumir menos gasóleo, está a poupar, igualmente, no atestamento do depósito. Além disso, está a contribuir para a preservação do meio ambiente, reduzindo as emissões de CO2.

Custos

O gasóleo é mais barato que a gasolina, é um facto, e não se prevê que mude brevemente. Adicionalmente, por gastar menos combustível, não necessita de atestar o automóvel tantas vezes, sendo mais leve para a carteira. Este é um aspeto decisivo, principalmente, quando percorre muitos quilómetros e precisa de encher o depósito com bastantes litros de combustível. Se precisa de poupar mensalmente em gastos de combustível, opte por um carro a gasóleo.

gasolina
créditos: engin akyurt/Unsplash

Contras:

Poluição

Geralmente, os automóveis a gasóleo são mais ruidosos. Os seus motores podem atingir níveis de sonoridade extremamente elevados, o que não é agradável para os peões, nem para o ambiente. Além disso, este combustível emite mais gases poluentes para a atmosfera, contribuindo para a sua degradação. No entanto, este é um problema que tem vindo a ser combatido, mais recentemente, pelos fabricantes de automóveis, com soluções mais sustentáveis.

Manutenção

A manutenção e o conserto de veículos a gasóleo é significativamente mais caro que nos carros a gasolina. Adicionalmente, estas viaturas têm impostos mais elevados associados, como o Imposto Único de Circulação (IUC), por exemplo. Tenha sempre em conta este fator. Apesar de estas despesas não serem tão frequentes como atestar o

depósito, que é efetivamente mais barato, são custos que podem sair muito caro.

Retorno do investimento

Como foi referido anteriormente, o gasóleo é mais barato. Porém, os veículos movidos por este combustível têm valores mais elevados, comparativamente aos de gasolina.

Contudo, uma vez que poupa em gasóleo, o valor “extra” que pagou inicialmente pelo seu automóvel, será compensado pelo montante que poupa em combustível. Parece uma situação ideal - e é -, mas apenas a longo prazo. É necessário percorrer milhares de quilómetros por ano para que chegue, de facto, a ter o retorno desse investimento inicial.

Em conclusão:

Na ‘guerra’ entre gasolina e gasóleo não existe um vencedor. Ambos são combustíveis com vantagens e desvantagens, que ainda permanecerão como os principais recursos para mover as nossas viaturas, ainda que possamos analisar outras opções como GPL, carros híbridos ou 100% elétricos. O importante é que tenha em atenção todos os pontos positivos e negativos ao adquirir um novo veículo, para que possa efetuar a escolha mais adequada, útil e prática para si, e poderá sempre contar com o apoio de especialistas na compra de um próximo carro. Se respondeu mais vezes que “sim” aos prós apontados para a gasolina ou gasóleo, então o teste está feito - com estas dicas consegue escolher o tipo de combustível do seu próximo carro.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.