As manifestações dos coletes amarelos puseram Paris a ferro e fogo. Para se protegerem do rasto de violência e destruição que marcou o início dos protestos, muitas lojas foram obrigadas a cobrir as montras com tapumes. O artista plástico Baptiste César, que também é professor de artes plásticas no pólo cultural La Graineterie, deambulou pela capital francesa e imortalizou as vedações preventivas a que muitas marcas recorreram.

O resultado desse périplo artístico e revolucionário, que partilhou com os que o seguem nas redes sociais e que pode ver na galeria de imagens que se segue, deu origem a uma série de 60 fotografias digitais. "Les vitrines minimales" foi o nome com que as batizou. Tiradas no passado dia 8, as imagens das vitrinas minimalistas que captou mostram a desertificação da cidade no rescaldo da manifestação do dia anterior.

Além de ter partilhado vários vídeos dos protestos, Baptiste César, um dos dinamizadores do projeto cultural Le Râ d'Ô Parisis, pretende agora registar as inscrições deixadas pelos manifestantes nos muros e nas fachadas dos prédios e dos edifícios. Aos que o seguem nas redes sociais, já pediu fotografias de locais que vale a pena fotografar. "O meu trabalho artístico acontece, muitas vezes, por impulso e in situ", afirma o artista de 35 anos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.