“As alterações climáticas são a prioridade número um para a reunião de hoje à tarde. Espero que tenhamos um acordo. A neutralidade climática é um objetivo muito importante e um poderoso sinal para o futuro da Europa”, disse o político belga à chegada à reunião dos chefes de Estado e de Governo da União Europeia (UE).

A neutralidade climática implica “investir de forma maciça” em investigação, inovação e “novos processos” e deve ter em conta o impacto social e a situação de que parte cada país.

Ativistas do Greenpeace pendurados no edifício da União Europeia
Ativistas do Greenpeace pendurados no edifício da União Europeia
Ver artigo

Sobre a discussão do orçamento da UE para 2021-2027, Michel afirmou que os líderes europeus vão ter de encontrar o equilíbrio entre políticas clássicas, como a coesão ou agricultura, e políticas novas, como as migrações, alterações climáticas e inovação.

Charles Michel disse ter mantido “muitos encontros bilaterais nas últimas semanas” sobre o quadro financeiro plurianual da União e frisou que a discussão deve ser sobre “o nível de ambição” do orçamento.

Os líderes europeus vão tentar definir hoje 2050 como data-limite para atingir a neutralidade climática, o ponto em que as emissões de gases com efeito de estufa sejam equivalentes à capacidade de absorção de dióxido de carbono.

Polónia, Hungria e República Checa, fortemente dependentes de combustíveis fósseis, opõem-se.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.