Nos últimos anos o panorama bancário mudou com grande benefício para o consumidor, nomeadamente com a inovação tecnológica adaptada às finanças e com as soluções que algumas empresas tecnológicas, as Fintechs, trouxeram. Conheça as soluções agora disponíveis e algumas soluções de contas bancárias digitais.

O cartão Revolut

Há vários bancos a prometerem taxas baixas, mas o facto é que nem todos oferecem as mesmas condições. O cartão Revolut, nascido em Inglaterra, chegou a Portugal há dois anos, mas já existe desde 2015. É uma espécie de cartão-aplicação, cuja ideia é revolucionar a relação bancária das pessoas e empresas em todo o mundo, de uma forma clara e com processos simples.

Para além de facilitar a vida ao utilizador, poupar-lhe dinheiro e preocupações de segurança, o Revolut é uma ajuda para quem viaja, sobretudo fora da zona Euro, mas também quem faz compras ou recebe dinheiro do estrangeiro.

As taxas são zero, ou quase zero, e para isso é preciso atentar nas regras. Na versão base do cartão pode levantar até 200 euros mês, mas mesmo que levante mais só paga 2% de taxa. As operações podem ser todas feitas através de uma app móvel (embora possa ter cartão físico também), e o seu carregamento pode ser feito quantas vezes quiser através de transferência bancária ou de um cartão virtual.

Não precisa de trocar dinheiro, porque independentemente do valor e da moeda com que carregar o cartão, a plataforma faz tudo isso por si e sem taxas. Pode carregar a conta a cada momento, mesmo já no estrangeiro, basta acesso à internet. Pode também transferir dinheiro para outras contas usando SMS, email ou WhatsApp.

Quem viaja muito pode ter vantagem em ter as versões pagas do cartão, pois para além de poder movimentar quantias mais altas, tem ainda a oferta de seguros de saúde internacionais, seguros de atrasos de voo e da bagagem ou mesmo o reembolso de parte das suas despesas pelo pagamento com cartão.

Como aderir passo a passo?

Abrir uma conta na Revolut é quase imediato. Deve aceder ao site da Revolut e colocar o seu número de telemóvel. Vai receber uma mensagem no número que registou com uma ligação para transferir a aplicação para o seu telemóvel. Só depois de descarregar a aplicação é que poderá criar a sua conta Revolut, uma vez que toda a interação futura será feita pela aplicação. Os passos a seguir são simples:

  1. Preencher o seu nome e data de nascimento;
  2. Indicar a sua morada;
  3. Indicar o seu email;
  4. Carregar a conta com €10, valor que ficará disponível na sua conta;
  5. Para usar o seu cartão terá de tirar uma fotografia ao cartão de cidadão e tirar uma fotografia;
  6. A sua identidade será verificada e estando tudo correto serão levantados os limites à utilização.

Características:

  • Abertura de conta com atribuição de um IBAN em poucos minutos;
  • Acesso a um cartão de débito sem anuidade (se subscrever pelo link da Reorganiza não paga a comissão de emissão de €6);
  • Software que mostra onde gasta o seu dinheiro e acompanhamento de orçamento mensal;
  • Funcionalidade de arredondamento para constituição de uma poupança sem esforço;
  • Pagamentos e transferências para o estrangeiro com taxa de câmbio interbancária (com alguns limites, dependendo do plano escolhido);
  • Pagamentos e transferências para o estrangeiro sem comissões ou taxas;
  • Levantamentos gratuitos no multibanco até €200 nas contas gratuitas, €400 na conta premium e €600 na conta metal. Para montantes acima cobra 2%, valor que mesmo assim é bastante inferior às comissões de levantamento no estrangeiro de muitos bancos;
  • É possível manter um saldo em diversas moedas;
  • Funcionalidade de enviar e pedir dinheiro, semelhante à aplicação MBWay;
  • Possibilidade de carregar a conta por cartão de débito ou de crédito (aplicando-se comissões) ou por transferência interbancária (tenha atenção as comissões cobradas pelo seu banco);
  • Segurança reforçada, com bloqueio e desbloqueio do cartão na aplicação e segurança baseada na localização;
  • Possibilidade de compra e venda de ações no mercado norte-americano e compra de frações de ações;
  • Acesso a seguros de viagem e outras ofertas diferenciadas, com pagamento de comissão mensal.

O caso N26

O N26 é um banco online, nascido na Alemanha há seis anos, cujo objetivo foi também o de apostar numa menor dependência dos bancos físicos para o consumidor. É uma instituição bancária perfeitamente integrada no sistema financeiro e nas suas regras. Os seus clientes têm um IBAN de um banco alemão, mas a mediação entre o cliente e o banco é totalmente feita através da internet por via de uma aplicação para smartphone. Consegue abrir uma conta em 10 minutos. Basta seguir as etapas:

  1. Identificar o seu país de residência;
  2. Identificar o seu nome e data de nascimento;
  3. Identificar o seu email;
  4. Indicar a sua morada e o seu número de contacto;
  5. Definir questões processuais, como número de cartão de cidadão/passaporte, género, emprego, nacionalidade, etc.;
  6. A sua identidade será verificada e estando tudo correto serão levantados os limites à utilização;
  7. Fazer download do aplicativo e emparelhar com o smartphone.

Características do N26:

  • Abertura de conta com atribuição de um IBAN em poucos minutos;
  • Cinco levantamentos gratuitos em ATM, em euros, tendo os restantes um custo de €2;
  • Comissão de levantamento em moeda estrangeira de 1.7%
  • Pagamentos gratuitos em qualquer moeda;
  • Tenha em atenção as comissões de substituição do cartão de débito e do cartão de crédito;
  • Acesso a seguros e outras ofertas nas contas com custo mensal.

O N26 tem também vários tarifários e opções, consoante o perfil de cada um. Tem sido distinguido por ter uma boa aplicação, taxas baixas e um bom recurso associado para investimento, por exemplo.

Tal como o Revolut, para além dos levantamentos gratuitos e das comissões reduzidas, pode também ter acesso a bónus interessantes como seguros. O N26 apresenta a vantagem competitiva de não ter um limite por levantamento mensal.

Se viajar muito, pode compensar muito ter, por exemplo, dois dos cartões que aqui analisamos e acumular os diferentes limites de levantamento de dinheiro, sem ter de pagar.

O Ferratum Bank dá vantagens?

Depende sempre do perfil do viajante, se viaja mais no espaço europeu ou fora dele, a frequência com que o faz e o tipo de gastos que faz no exterior. O Ferratum é um Banco sediado em Malta e com uma licença bancária e um Fundo de Garantia de Depósitos – questão principal para muitos consumidores, por causa da segurança do dinheiro que vão amealhando.

O Ferratum é conhecido sobretudo por permitir quatro levantamentos gratuitos por mês, em qualquer país e de qualquer montante. O banco não cobra nada, mas no site oficial fica claro que o proprietário da caixa automática pode, nalguns casos/países, cobrar uma comissão pela operação.

Para abrir conta, siga os seguintes passos:

  • Fazer download da aplicação;
  • Disponibilizar o email, cartão de cidadão e número telemóvel;
  • Enviar comprovativo de morada;
  • Definir um nome de utilizador e uma password;
  • Responder a algumas questões demográficas;
  • E já está…

Características:

  • Possibilidade de ter até sete contas bancária em diversas moedas (tenha em mente que assim sofre a influência das alterações cambiais);
  • Possibilidade de fazer transferências bancárias por SMS;
  • Cartão Mastercard gratuito;
  • Possibilidade de ter um descoberto bancário autorizado, flexibilidade interessante para quem viaja e se vê confrontado com despesas inesperadas;
  • Não tem versões pagas (paga menos mas também tem menos serviços adicionais);
  • Oferta de quatro levantamentos em qualquer parte do Mundo (tem mais flexibilidade) mas levantamentos adicionais custam €2.99;
  • Disponibiliza depósitos a prazo (taxas entre 0.85% e 0.95% em Euros) e contas poupança com taxa de juro mais baixa (0.6%) mas com flexibilidade de entregas (programas de arredondamentos nas compras, por exemplo);
  • Não conseguimos obter detalhes sobre as taxas de câmbio praticadas.

Como escolher então?

Não há uma só escolha certa porque o perfil dos viajantes e consumidores é distinto. Deve pensar nas características, periodicidade, gastos e até acompanhantes nas viagens que faz. E deve ler, em cada solução apresentada, os extras que mais lhe convêm, nomeadamente até para outras valências além das viagens, como poupanças, investimento, compras online ou clientes estrangeiros. Para se orientar atente nestas ideias:

  • Baixar ou anular comissões em levantamentos e reduzir encargos com câmbios são objetivos de base;
  • Caso opte por ter contas em moedas diferentes do Euro, tenha em atenção à oscilação das taxas de câmbio. Referimo-nos aos saldos que tenha abertos noutras moedas e não ao câmbio de euro para outra moeda no momento da viagem;
  • Acumular as várias soluções do mercado, pelo menos na sua versão base/gratuita, pode trazer-lhe vantagens;
  • Pode pensar se a solução paga do Cartão Revolut é interessante para si, sobretudo se precisar dos serviços adicionais que tem (seguros, etc);
  • No caso do Ferratum, tenha atenção às taxas de câmbio praticadas, dado que o site oficial o remete apenas para um simulador.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.